Reportagem Anciients, Black Wizard, Desert’Smoke @ Stairway Club 15-03-2018

Após uma viagem de 30 horas de estrada desde Londres, chegavam finalmente a Portugal, Leiria, para a primeira de quatro actuações em território nacional. Em digressão europeia, para trás já deixaram dez concertos, cinco dos quais no Reino Unido. São os canadianos Anciients, e os seus conterrâneos de Vancouver, Black Wizard, que nos trazem a apresentação dos seus mais recentes trabalhos: “Voice of the Void” dos Anciients, editado a 14 de Outubro de 2016 pela Season of Mist, e “Livin’ Oblivion”, trabalho muito fresco dos Black Wizard, editado a 16 de Fevereiro 2018 pela francesa Listenable Records.

No nosso país, esta digressão contou com quatro datas, passando por Leiria, Cascais, Figueira da Foz e Porto. 15 de Março foi a noite, em que a tour chegou para detonar o Stairway Club em Cascais, com organização da Amazing Events, onde contámos ainda a presença ao abrir a noite, da banda Lisboeta Desert´Smoke.

Após uma conversa com Danny Stokes, guitarrista de Black Wizard, havida após a actuação da banda, refere ele, claramente satisfeito, que esta sala de Cascais era até à data das melhores compostas em audiência, neste circuito underground por onde as bandas têm atuado nas várias cidades europeias. Portanto, estamos a falar de uma noite com um som fantástico, e um clube bem assistido neste concerto. Comecemos.

Os Desert’Smoke abrem o palco, e com eles trazem o recém-chegado EP de estreia ‘Hidden Mirage’, lançado a 18 de Janeiro. Este é um trabalho que a banda nos descreve como uma “exploração no mundo stoner / psychedelic rock, uma obra instrumental que nos leva às mais desertas áreas no planeta. Uma viagem com momentos caóticos e headbanging, mas também momentos intimistas na escuridão das nossas mentes.”

Confere. Com cerca de 30 Minutos de atuação, a assistência ouve sossegadamente mas acredito que estão a curtir este som, muito atmosférico.

As malhas são arrumadinhas e consistentes. É música que nos leva de viagem, alternado entre ambientes calmos e melódicos para uma progressiva destruição em agressividade e entrega da banda. É uma progressão que leva o seu tempo, mas cada instante é bem saboreado, com música bem tocada. E pese embora o ambiente do Stairway ter uma luz constante pela música dos Desert´Smoke, esta é uma atuação e um estilo de sonoridade que imagino a marchar muito bem com um show de luzes a condizer nos diversos andamentos. Aplausos dos presentes e agradecimentos da banda encerram este primeiro acto, revelando esta boa receção. Queiram verificar os Desert’Smoke de Lisboa, na sua página do Bandcamp.

Os Black Wizard formaram-se em 2009 e desde então já gravaram quatro álbuns de originais e um single 7” a título independente, alcançando milhares de vendas no circuito underground internacional. A banda caracteriza-se por uma musicalidade de Heavy Metal clássico / Stoner rock, e é notória a inspiração em bandas como Iron Maiden nos primórdios, Thin Lizzy e Deep Purple. Esta digressão é a sua estreia em Portugal. Neste semblante de Vintage Heavy Metal, abrem com o tema ‘Eternal Illusion’, a última faixa retirada do novo disco ‘Livin’ Oblivion’ (2018, Listenable Records).

Incidem neste último trabalho e no seu álbum anterior ‘New Waste’ de 2015, também lançado pela editora Listenable Records, tocando temas como ‘Livin’ Oblivion’ e ‘The Priest’, e o single ‘Feast or Famine’. Muitas partes instrumentais com boas melodias a acontecer, as guitarras entre Daniel Stokes e Adam Grant estão bem alinhadas em criar riffs que nos agarram, e que estão muito bem conseguidos. O público está agora bem mais para a frente, colado ao palco e a banda demonstra uma energia contagiante, o ambiente está de topo. Após cerca de 45 minutos de atuação, despedem-se em com os aplausos de uma prestação bem sucedida. Para seguir as novidades dos Black Wizard, além das redes sociais da moda, eles mantém o blog e site e página no Bandcamp.

A produtora internacional DOOMSTAR BOOKINGS descreveria do seguinte modo, os canadianos Anciients na página oficial da digressão: “Somewhere between sheer, apocalyptic heaviness and precise riffing, lays otherworldly Anciients — a Vancouver-based rock juggernaut forging crushing heavy metal evocative of veterans High on Fire and contemporary sonic craftsmen, Opeth.”

Esta é a primeira visita da banda a Portugal, desde o lançamento do último álbum “Voice of the Void” (Season of Mist, 2016). De assinalar também a mudança do guitarrista Chris Dyck, saído em 2017, que ora pois, gravou ainda o último disco de estúdio, mas deu lugar ao recém-chegado Brock MacInnes. Nas suas próprias palavras sobre a aprendizagem da obra da banda, diria: ‘overwhelming the tunes as they are, they’re pretty gigantic, they’re no simple journey’. Mas sem qualquer dúvida que eles deram conta do recado, a banda apresentou-se bem adaptada e coesa, servindo um prato de canções alternadas entre os seus dois álbuns de originais. Chegaram, detonaram e no final o público pediu mais.

“Voice of the Void” foi um álbuns de Metal progressivo que mais sensação causou em 2016, e é esta consistência de trabalhos com originalidade, diria, e um som fresco na cena underground, que eles se apresentam nesta tour europeia; pessoalmente, após ouvir a versatilidade do último disco, estava bastante curioso para assistir ao resultado ao vivo. O disco está magnífico e tem side muito bem recebido, a somar pelas entrevistas, crítica e reviews de concertos que se apanham por esse mundo fora.

Numa breve conversa com Kenny Cook (guitarrista, vocalista) no final do concerto, um tipo muito simpático, ele ele mostrou-se notoriamente satisfeito com a atuação intensa que durou uma hora.

O concerto dos Anciients começa ao som do tema ‘Built to die’, uma faixa bónus do disco ‘Heart Of Oak’ (Season Of Mist, 2013). Esta malha de 6 minutos, tem várias secções com muitos contrastes, e na realidade, poderia até afirmar que este tema reflete esta simbiose de metal progressivo, e death metal técnico, em que melodias e solos de guitarra contrasta com vocais limpos e também guturais ao som de estilhaçantes riffs. Enfim, é todo um blend que eles têm a capacidade de fazer resultar!

Seguindo-se o tema ‘Overthrone’, ainda deste disco, avançamos para os trabalhos mais recentes, ao som de ‘Following The Voice’, ‘Ibex Eye’ e ‘My Home, My Gallows’, temas longos, muito melódicos nas secções instrumentais, que ora por vezes trazem um som agressivo e gutural sem perdão num encaixe funcional. Entraram a rasgar, continuam a rasgar, e o pessoal estava notoriamente a curtir.

Segue-se o tema ‘Raise The Sun’ que abre o disco ‘Heart Of Oak’, seguido de ‘Buried in Sand’. Este é o momento em que se tentam despedir mas o público não os deixará sair tão cedo, ecoando o nome da banda pela sala; os Anciients prometem mais uma canção e em menos de nada temos um Encore ao som de ‘Flood and Fire’, introduzida pelos acordes de Brock e um dedilhado de Kenny, que proporcionou um momento solene antes de um andamento mais ritmado que progride para um solo técnico com arpeggios que nos dá muito gosto assistir! Deixam o público rendido, e prova disso foram os momentos que se seguiram, revelados na bancada de merchandise da banda… convenhamos, o trabalho está excelente, bem audível, eles são uns canadianos simpáticos e os artigos na bancada estavam altamente apelativos, entre os LP´s, cassetes e o EP ‘Snakebeard’ em vinil de 7” editado pela War on Music. E, se estiverem a questionar de onde vêm este artwork belíssimo, ele foi criado pela artista gráfica e pintora Alison Lilly, vizinha de Vancouver, que também foi a ilustradora do cartaz para a digressão europeia.

Em conclusão: sim, voltaria. Voltaria de bom grado e espero ter essa oportunidade, de ver novamente esta banda ao vivo, e aguardo curioso um novo trabalho. Para os mais atentos, a banda revelou numa entrevista há pouco, que já está a reunir material para um proximo disco de estúdio, que levará a cabo num futuro próximo, e após esta vaga em digressões. Para os interessados na música de Anciients, recomendo a página da banda no Bandcamp, ou a página da própria editora.

 

Texto e Fotografia por Hélio Cristóvão para a World of Metal
Agradecimentos ao Stairway Club e Amazing Events

 

Ver a galeria de fotos Anciients
Ver a galeria de fotos Black Wizard
Ver a galeria de fotos Desert´Smoke

 

Support World Of Metal
Become a Patron!

New WOM Android APP – Read All Our Issues for free!
World Of Metal Magazine – Out Now
Download It Here!

Hélio Cristovão

www.instagram.com/heliocristovao

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

%d bloggers like this: