True Black Dawn – “Come The Colorless Dawn” Review

Primeiro álbum dos True Black Dawn, apesar de já terem uma carreira com quase vinte anos (não contando com o período em que se chamavam simplesmente Black Dawn e foram forçados a mudar de nome, optando pela jogada Mayhem – ou seja, acrescentar o True antes do nome se bem que nos Mayhem, o “true” ficou apenas no logo, já que todos os chamam como Mayhem mesmo).O que temos é black metal cru e impiedoso, à boa maneira finlandesa – embora aqui nos pareça mais à boa maneira norueguesa mas são meras questões geográficas.
Não se pense que são só blastbeats em abundância (que também os temos) porque existe por aqui muita dinâmica e principalmente, uma tendência em apresentar melodias invulgares mas que só servem para aprofundar ainda mais a tonalidade negra que músicas como “Cinereous” e “Downwards The Serpent Spiral” têm. Referimos atrás os Mayhem e não foi ao acaso já que podemos encontrar aqui o mesmo feeling pouco ortodoxo que abunda na fase mais recente da clássica banda norueguesa, sendo que a diferença principal é que os True Black Dawn dão-nos mais do ambiente clássico do black metal da segunda vaga.
Por fazê-lo tão bem é que ficamos tão impressionados. Mostra também que é possível termos uma produção cristalina (que o é, embora também seja bastante gélida, como se prefere para este tipo de coisa) sem ceder um mílimetro que seja da sua identidade musical. A banda esteve quinze anos para lançar a sua estreia (pelo menos com a nova designação), mas com um resultado como estes, valeu bem a espera. Está aqui qualidade suficiente para aguentar mais quinze anos – embora seja preferível que demorem um pouco menos de tempo a lançar o próximo.
1. Intro
2. Come the Colorless Dawn
3. The Light Goes Out
4. Cinereous
5. The Ring-Pass-Not
6. Downwards the Serpent Spiral
7. Strange Shaded Sky
8. The Sectile Shadow
9. Eyes of the Cadaver
10. Into the Tomb of Her Mirror
11. Outro
Duração 49:58
2016 W.T.C. 
Nota 8/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.