WOM Reviews – The Unity / Bonfire / Shark Island / Asphalt Valentine / Rämlord / Black Phantom / Command The Machyne / Highway 50

WOM Reviews - The Unity / Bonfire / Shark Island / Asphalt Valentine / Rämlord / Black Phantom / Command The Machyne / Highway 50

The Unity – “Pride”

2020 – SPV/Steamhammer

O terceiro trabalho desta super-banda, é para mim um regresso ao mais alto nível. “Pride” é um disco forte, sólido e variado musicalmente e acho que é aqui que a coisa ganha força, uma vez que em cada faixa nos deparamos com algo novo comparativamente com os seus antecessores. Há muito das raízes germânicas no som, claro, mas também há muito daquele som metal mais tradicional, a tal inspiração dos anos 80 que nem todos sabem utilizar nas suas composições. “Pride”, volto a reforçar, é um must musical e em tempos de crise é sempre e bom depararmo-nos com um disco assim que nos anima em todos os sentidos e que nos deixa navegar por diferentes sonoridades musicais.

“Hands Of Time”, “Damn Nation”, “Wave Of Fear” são os difíceis destaques, mas que arrisco mesmo a dizer que são do melhor que podemos ouvir e deixo no ar a vossa apreciação para “Rusty Cadillac”…descubram-no! Forte!

10/10
Miguel Correia

Bonfire – “Fistful Of Fire”

2020 – AFM Records

Mais um regresso neste ano de 2020. Os veteranos Bonfire regressam com “Fistful Of Fire”, um disco bem mais pesado, se calhar até dos mais pesados do seu catálogo. A escola alemã sempre foi daquelas que forneceu aquilo que de melhor se ouviu dentro do metal clássico e os Bonfire sempre foram daquelas bandas de marca para muitos de nós.Falando mais um pouco desta nova proposta, senti durante a audição ser um disco empolgante, com algumas intros por ali que deixam 11 músicas de bater a cabeça com facilidade e que ao vivo devem funcionar bastante bem. É sempre muito bom ver que uma banda não fica presa aos êxitos do passado e não tem o receio de lançar coisas novas, mostrando qualidade e acima de tudo muita criatividade. Fico feliz sempre que me deparo com discos como este e recomendo.

10/10
Miguel Correia

Shark Island – “Bloodline”

2020 – CMM GMBh

Regresso dos Shark Island, banda de hard rock da década de oitenta que volta com o centro em Richard Black (vocalista e principal compositor) e Alex Kane (guitarrista), após muitos anos de actividade e um início da carreira promissor mas que nunca chegou a concretizar o potencial que alguns lhe viam, tirando o álbum lançado e a participação com dois temas na banda sonora do filme “Bill & Ted’s Excellent Adventure”. “Bloodline” é um álbum que nos dá essa ideia da cena glam de L.A., mas sem termos propriamente a decadência em que o género se meteu. Não é no entanto, um álbum que vá colocar a banda numa estratosfera de sucesso. Bom começo para uma nova vida que deverá ser menos conturbada que a primeira. A música é boa e muitas vezes é o que basta.

7.5/10
Fernando Ferreira

Asphalt Valentine – “Twisted Road”

2020 – Highvolmusic

Faz-nos falta álbuns assim, sem grandes expectativas, que apenas nos trazem o bom e velho hard rock. Sem grandes complicações, sem grandes invenções. Sonoridade forte e moderna, apesar de nos soar bem orgânica, com músicas onde o refrão é o centro das atenções mas tudo é muito bem pensado e sentido. Riffs que agarram, uma batida forte e segura e o baixo a colar tudo o resto. Os temas acabam por ir ficando conforme se sucedem as audições, mas admitmos que à primeira não tenha um impacto muito forte. É hard rock que arde lentamente, mas arde. E quando é para beter, bate bem.

7.5/10
Fernando Ferreira

Rämlord – “From Dark Waters”

2020 – Inverse Records

Super-banda finlandesa que conta com membros e ex-membros de nomes conhecidos da cena como Impaled Nazarene, Legenda, Utö entre outros. O curioso é que a sonoridade é bem tradicional, andando algures entre o hard e o heavy metal da década de oitenta mas devida mente modernizado. O resultado é surpreendentemente bom. Surpreendente porque não sendo a sonoridade esperada, a coisa está muito bem feita. Há por aqui grandes temas e uma impressão de que a coisa tem mesmo pernas para andar. Para crescer muito mais para além do estatuto de “super-banda-com-músicos-conhecidos-por-tocarem-outra-coisa-noutro-lado-qualquer.

8/10
Fernando Ferreira

Black Phantom – “Zero Hour Is Now”

2020 – Punishment 18 Records

Este álbum, ou melhor, esta banda foi uma surpresa. E comecemos já por aí. A voz de Manuel Malini (a banda é italiana) grita Artur Almeida, dos Attick Demons, por todos os poros. A semelhança é incrível. De tal forma que ainda fui ver a foto do amigo Manuel, não fosse um pseudónimo de Artur. Musicalmente mostram um heavy metal bastante competente e poderoso, com bons temas que conseguem ir para além da cópia aos clássicos. Algo que não é tão simples de conseguir. Para os fãs de heavy metal em geral e Attick Demons em particular.

8/10 
Fernando Ferreira

Command The Machyne – “Command The Machyne”

2020 – Pest Records

Command The Machyne é o nome esta nova banda alemã que marca o regresso do ex-vocalista dos Destillery, Florian Reimann. É um nome estranho, para quem não souber que conta com o guitarrista Sasha Machyne. Musicalmente apresenta heavy metal tipicamente alemão, com algumas tiradas de Running Wild – alguns riffs e leads aqui e ali – e cumpre os requisitos mínimos para quem gosta do que costuma gostar deste tipo de coisa. Sólido mas infelizmente sem grandes argumentos para sobressair acima da multidão que têm à sua frente e a seu lado. Sendo o trabalho de estreia, esperavamos por ver o que lhes reserva o futuro.

6.5/10
Fernando Ferreira

Highway 50 – “Couch Potatoe”

2020 – Record 69

Um projecto musical resumido a três amigos, que rodeados das mais diferentes influências musicais, que os marcaram desde muito novos, decidiram juntar-se e criar uma banda. Simples! “Couch Potatoe” é assim o resultado dessa ambição e o resultado final vem cheio de malhas old school, com infusões pop e rock mais clássico. Achei o disco interessante e acredito que teria outra visibilidade naquela época e sinto que certamente vai passar ao lado de muitos, pois as ofertas variam e muitas também superam a que os Highway 50 aqui têm. Pelo menos oiçam…

7.5/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.