Accept – “Restless And Live – Blind Rage: Live in Europe 2015” Review

CD 1
1. Stampede
2. Stalingrad
3. Hellfire
4. London Leatherboys
5. Living for Tonite
6. 200 Years
7. Demon’s Night
8. Dying Breed
9. Final Journey
10. From the Ashes We Rise
11. Losers and Winners
12. No Shelter
13. Shadow Soldiers
14. Midnight Mover
Duração 74:03
CD 2
1. Starlight
2. Restless and Wild
3. Son of a Bitch
4. Pandemic
5. Dark Side of My Heart
6. The Curse
7. Flash Rockin’ Man
8. Bulletproof
9. Fall of the Empire
10. Fast as a Shark
11. Metal Heart
12. Teutonic Terror
13. Balls to the Wall
Duração 70:59
Nada mais apropriado que poucos dias após vermos os Accept com os Sabaton, viciar-nos compulsivamente com a razão da digressão da banda, este álbum ao vivo. Temos dois discos e quase trinta músicas de Accept como já tínhamos saudade. É o primeiro registo ao vivo da banda com Mark Tornillo na voz – de recordar que o anterior, “All Areas – Worldwide” foi lançado em 1997, vinte anos atrás, o último lançamento com Udo Dirkschneider. O papel de Udo na história da banda é intocável, mas este trabalho é a prova de que Mark é o homem correcto para o posto, caso dúvidas existissem.
Como seria de prever, o foco vai para os últimos trabalhos, principalmente o excelente “Blind Rage”. Começa com “Stampede” em grande estilo marcando o nível de intensidade para duas horas de heavy metal teutónico. Obviamente que a nossa preferência vai para os clássicos como “London Leatherboys”, “Starlight”, “Restless And Wild”, “Son Of A Bitch”, “Fast As A Shark”, “Metal Heart” e “Balls To The Wall”. Infelizmente não foi colocado no alinhamento “Princess Of The Dawn”, que é incontornável nas suas actuações ao vivo. Foi assim em Portugal e também no DVD lançado com o mesmo nome, o mesmo está incluído. Calculamos que tenha sido por questões de espaço, já que esse é um tema que normalmente tem dez minutos de duração. 
Esse acaba por ser o único ponto de negativo. De resto temos um retrato fiel daquilo que foi a banda em 2015 e do que ainda é em 2017 já que o que podemos ouvir imortalizado neste disco é próximo do que podemos presenciar no concerto com Sabaton. Um álbum ao vivo que é indicado para todos os fãs de heavy metal e da banda. Poderá não ter o impacto que tinha noutros tempos e dificilmente terá um lugar de destaque na sua discografia, mas que é um regalo para os ouvidos àvidos de heavy metal, isso é um facto inegável.
Nota 9/10

Support World Of Metal




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.