Grog – “Ablutionary Rituals” Review

1. Revelation – Open Wound
2. Uterine Casket
3. Savagery
4. Sterile Hermaphrodite
5. Sarco-Eso-Paghus
6. Vortex of Bowelism
7. Cardiaxe
8. A Scalpel Affair
9. Gore Genome
10. Gut Throne
11. …of Leeches Vultures and Zombies
12. Flesh Beating Continuum
13. From Disease to Decease
14. Katharsis – The Cortex of Doom and Left Hand Moon
Duração
Zésus! Que arraial de pancadaria que é este regresso dos Grog. Vamos esquecer o facto, apenas por breves momentos, que somos fãs confessos daquela que é a mais clássica e poderosa banda de death/grindcore nacional. Caso tenhamos isso muito tempo presente na mente talvez fique a ideia de que não somos objectivos nesta análise – quem nos conhece melhor saberá que é precisamente com as entidades que mais gostamos e respeitamos que mais exigentes somos. Tirando isto do caminho, mergulhemos nesta potente bujarda que é “Ablutionary Rituals”.
Apesar da sua já longa carrereira (mais de vinte e cinco anos a espancar cadáveres), “Ablutionary Rituals” é apenas o quarto trabalho da banda. Lá diz o povinho, é melhor qualidade que quantidade. Se não diz, deveria dizer porque este álbum é o melhor da banda até agora, não desfazendo a qualidade de trabalhos anteriores. Para já a produção está com uma potência impressionante, que só faz com que malhas como “Vortex of Bowelism” e “…of Leeches Vultures and Zombies” sejam do mais viciante que há. E sim, continuamos a falar de death metal bruto dos queixos.
No entanto, o facto de falarmos de death meta bruto dos queixos não é impedimento para que tenhamos um sentido de evolução e experimentação que também não é de todo estranho à banda portuguesa. Aqui materializa-se na forma de “Katharsis – The Cortex of Doom and Left Hand Moon”, um tema que podemos considerar como um cruzamento entre Mão Morta e Bizarra Locomotiva. Um regresso aguardado e muito bem apreciado de uma das mais ilustres bandas do nosso underground nacional de música extrema e que se tornou no mais recente vício no que à facção death metal bruto dos queixos/grindcore diz respeito.
Nota 9.3/10
Support World Of Metal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.