Insomnium – “Winter’s Gate” Review

Já começa a ser um evento termos o regresso dos Insomnium aos álbuns de originais. Tal deve-se ao fruto do trabalho da banda finlandesa que conseguiu impor o seu death metal melódico e épico no meio de uma concorrência apertada. Depois de um bom “Shadows Of The Dying Sun”, eis que regressam para o seu sétimo trabalho de originais. E regressam de forma inesperada. Com um único tema de quarenta minutos. Não é a primeira vez que vimos algo assim, já outras bandas fizeram tal, mas não deixa de ser sempre um evento e um risco que a banda assume com coragem. E é uma aposta ganha.
Para a editora poderá ser uma dor de cabeça, afinal não é fácil comercializar um álbum com apenas uma faixa de quarenta minutos – deve ser mesmo um pesadelo – no entanto a qualidade do trabalho sobrepõe-se a tudo e a todas e quaisquer dificuldades que possam surgir, o que demonstram os bons tempos que vivemos e a forma como o metal e a sua indústria discográfica diferem daquela que impera noutros estilos musicais. Mas divagamos. Voltemos a “Winter’s Gate”. Como poderão supor, este é um trabalho que não é de fácil absorção mas este facto ocorre unicamente pela duração da única faixa que o compõe, já que a mesma entra-nos de rompante e instala-se sem pedir autorização.
A principal dúvida que tínhamos era se o tema em questão iria esmorecer depois de uma entrada tão de rompante e a resposta é definitivamente não. O interesse mantém-se ao longo de todo o tema/álbum e faz com que este risco resulte num dos trabalhos da banda e um dos grandes álbums do ano, definitivamente. Nem é sequer o facto de terem conseguido fazer uma música de quarenta minutos que progride e fluir de forma natural sem enjoar. É mesmo o facto de terem feito uma música de quarenta minutos que funciona como uma som e que é simplesmente, e virtualmente perfeita. Sem dúvida um dos grandes vícios que vamos ter para este mês de Outubro, e para os seguintes. 
1. Winter’s Gate
Duração 40:00
Nota 9.8/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.