Poltergeist – “Back To Haunt” Review

Muitas vezes apanhámos aqui álbuns de bandas que o tempo se encarregou de esquecer que a Pure Steel Records ressuscitou e temos que dizer que a média não é nada de especial, mas acabámos por ser supreendidos por este “Back To Haunt” que marca o regresso aos álbuns por parte dos Poltergeist, uma banda de thrash metal clássica com trinta anos de carreira, incluíndo os intervalos. E a primeira coisa que dissemos a nós próprios foi… THRAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAASHHH! Algo que não sabíamos que viríamos a dizer de algum lançamento da editora alemã.
“Back To Haunt” é o quarto álbum de originais e surge vinte e três anos (!) depois do terceiro. A banda mostra-se com um thrash metal old school mas que não cheira a ranço e melhor que isso, empolga verdadeiramente. Estando um pouco mal dispostos poderemos dizer que se calhar tem aqui uma ou duas faixas a mais e que este é um trabalho algo longo demais para o seu próprio bem, fazendo que quando se chega ao final a nossa atenção tenha tendência a dispersar mais facilmente, no entanto, e apesar desse ponto pertinente, é um grande trabalho de thrash que faz com que o regresso seja justificado totalmente.
André Grieder, o vocalista, mantém-se como um dos membros originais (o outro é V.O. Pulver nas guitarras) mas por vezes soa-nos mesmo ao Steve Souza dos Exodus, o que também não é uma referência má de toda. Apesar de não haver nenhuma faixa extraordinária que nos agarre logo à primeira, o facto de termos aqui toda a aura do thrash metal clássico faz com que fiquemos logo agarrados e que continuemos a voltar até que temas como “The Pillars of Creation” e “Beyond the Realms of Time” sobressaiam. Um bom regresso e bom álbum de thrash metal para os fãs do género.
1. Back to Haunt
2. Gone and Forgotten
3. Patterns in the Sky
4. And So It Has Begun
5. When the Ships Arrive
6. The Pillars of Creation
7. Faith Is Gone
8. Flee from Today
9. Shell Beach
10. Beyond the Realms of Time
11. A Distant Knowledge
Duração 59:29
Nota 7.5/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.