S.W.A.T. Review

Remake de uma série dos anos 70 com o mesmo nome, S.W.A.T. reúne um elenco de luxo com Samuel L. Jackson (O Protegido), Colin Farrel (Alexandre, o Grande) e Michelle Rodriguez (Resident Evil). O filme começa com um assalto a um banco onde dois agentes da S.W.A.T. Jim Street (Farrel) e Brian Gamble (Jeremy Renner) desobedecem às ordens para não avançar e uma refém acaba por ficar ferida. Gamble saí da polícia e Street vai para a arrecadação. Entretanto Street conhece o Sargente Hondo que é uma lenda viva na S.W.A.T. e que volta para liderar uma pequena unidade para fazer face á má reputação do departamento de polícia de Los Angeles. 
Quando a unidade está construída tem que transferir de prisão um traficante de drogas que oferece 100 milhões de dólares a quem o soltar, o que vai complicar um pouco a sua missão. O que me agrada S.W.A.T. é o de ser um verdadeiro policial, sem cenas impossíveis, a não ser uma pequena cena em que um mini jacto aterra numa ponte mas que é feita de maneira muito credível (e como não sou piloto da TAP sei isto porque vi os extras e eles dizem lá que era impossível um avião aterrar com tão pouco espaço de pista). De resto, as personagens estão bem desenvolvidas, a acção e o suspense estão bem conseguidos. 
É daqueles filmes que já vi algumas vezes sem estar propriamente a planear. Apanhei-o algumas vezes e deixei-me estar. E isso ainda acontece hoje em dia.
Nota 8/10

Apoio de 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.