WOM Flash Reviews – Matanza Inc. / Mythos / Paura / Brothers Till We Die / Sanction / Northlane / Aviana / Deadthrone / Ezox

Matanza Inc. – “Crônicas do Post Mortem: Um Guia Para Demônios e Espíritos Obsessores”

Monstro Discos 

Que álbumzorro! Lançado em Agosto mas só agora conseguimos lhe dar a devida atenção, este álbum é uma obra prima do punk/hardcore brasileiro. Com letras simplesmente adoráveis no caso do tema título ou “Seja o que Satan Quiser”, este é um daqueles trabalhos que depois de ouvir, temos que voltar a ouvir novamente. Sem que é um dos grandes discos   que é um dos grandes discos lançados dentro do género não só no Brasil mas um pouco por todo o lado. Definitivamente que é um daqueles trabalhos que vamos ouvir por muito e muito tempo!

Nota 9/10
Fernando Ferreira


Mythos – “Tales Of The Fallen Empires”

Reaper Sound Records

Banda que veio ter connosco e em boa hora, já que o seu som é extremamente poderoso e esta sua estreia discográfica é valorosa. Apesar de haver alguma proximidade ao metalcore ou ao death metal mais moderno, principalmente pela produção bem forte e cheia de graves, o elemento tradicional não fica perdido até porque temos aqui bastantes solos, e de extremo bom gosto, que trazem mesmo as músicas a um nível completamente novo. E é o grande ponto de destaque do trabalho. Excelente surpresa e a prova que é possível nem ir pelo lado do metalcore nem pelo lado tradicional. Por vezes o equilíbrio é tudo.

Nota 8.5/10
Fernando Ferreira


Paura / Brothers Till We Die – “Solid And Bold / Hand To Hand”

Soulfood Music

Paura e Brothers Till We Die, duas bandas hardcore mas com sonoridades bem distintas. Se os primeiros são mais tradicionais, os segundos aproximam-se do género mais pesado e apoiado nos breakdowns sucessivos. No entanto, as duas propostas complementam-se e reflectem o que é (ou o que seria) encontrá-los no mesmo palco. A nossa apreciação pessoal pende mais para o lado dos primeiros mas os Brothers Till We Die não se ficam muito atrás.

Nota 7.5/10
Fernando Ferreira


Sanction – “Broken In Refraction”

Pure Noise Records

Regresso dos Sanction com o seu hardcore bruto e pesadão que nos atinge na cara como se fossem as finanças à procura de caloteiros. Temas curtos, breakdowns em barda e tudo despachado em menos de vinte e cinco minutos. A banda não apresentada nada de novo mas provavelmente nem era essa a ideia. A intensidade serve-se melhor em pratos pequenos para não enjoar e os Sanction têm a inteligência de reconhecer isso mesmo.

Nota 7/10
Fernando Ferreira


Northlane – “Alien”

UNFD

Quinto álbum dos australianos Northlane que será provavelmente o mais pessoal da sua carreira. Pelo menos em termos líricos. Em termos musicais temos a sua dose de metalcore adocicado por batidas e outros arranjos electrónicos que nos prendem a uma série de lugares comuns que tanto servem para ficar com este trabalho atractivo aos ouvidos comeciais assim como a não surpreender minimamente. Tirando a raiva que nos parece genuína, não há aqui nada de novo, infelizmente.

Nota 5/10
Fernando Ferreira


Aviana – “Epicenter”

Arising Empire

Segundo álbum dos suecos Aviana que ganham uma maior exposição e alcance por estarem associados à Arising Empire. O pessoal traz-nos peso demolidor que anda nos limites do Metalcore. Modernaço (claro), com alguns arranjos ambientais que lhe dão mais dinâmica mas também com alguns lugares comuns que por esta altura já é impossível fugir. Ainda assim e tendo em conta o estado do género, não será das propostas mais aborrecidas. Muito pelo contrário, os Aviana pegam nos lugares comuns e transformam-nos em músicas vibrantes que são eficazes. Mais não pedimos.

Nota 7.5/10
Fernando Ferreira


Deadthrone – “Premonitions”


Arising Empire

Existem várias facetas de metalcore mas aquela que mais nos cai no goto é a que se aproxima de uma forma bastante clara do pop. No entanto isto não tem que ser necessariamente mau. Aliás, até pode ser vista como uma forma de trazer para o lado positivo da Força aqueles que andam perdidos por hip-hops e coisas assim. “Feel”, o primeiro tema deste “Premonitions” remete-nos exactamente para esse lado mais plástico da música moderna, no entanto, ao juntar-lhe aquela fórmula base do metalcore, acaba por mostrar que os tempos são de mudança e que este tipo de som é mesmo aquele que cativa às camadas mais jovens. Será que isso, só por si, é motivo suficiente para validação? Não temos uma resposta clara e acreditamos que as generalizações são perigosas. Os Deadthrone abraçam tudo aquilo que esperávamos e apresentam algo previsível, com aquelas linhas, parcialmente descritas atrás, do metal/música moderno/a. Sendo o trabalho de estreia, é de esperar que essas linhas sejam mais identificáveis. Esperemos que os futuro os liberte mais das mesmas.

Nota 6/10
Fernando Ferreira


Ezox – “One Last Breath”

Edição de Autor

Depois da estreia discográfica com o EP “Crawl To Paradise”, chega a vez da estreia nos álbuns com este “One Last Breath”. Um trabalho multifacetado que tanto nos dá pinceladas de pós-hardcore e metalcore, como também umas thrashadas valentes (ouvir a “Crown Of Thorns”). Uma mistura que resulta e mostra que a banda francesa tem uma capacidade para pegar no que já existe e dar-lhe um toque seu para criar algo novo. No entanto, a já citada “Crown Of Thorns” é mesmo o nosso momento favorito, com um grande solo de guitarra.

Nota 8/10
Fernando Ferreira


 

Support World Of Metal
Become a Patron!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.