WOM Flash Reviews – The Dead Daisies / Dogbane / Miguel Mega

The Dead Daisies – “Locked And Loaded”

Steamhammer / SPV

Pouco antes de anunciarem mais uma revolução na sua formação, os The Dead Daisies lançariam esta colecção de covers que encaixa perfeitamente no espírito de celebração do rock que a (super) banda teve desde o início. E como nós adoramos álbuns de covers, é perfeição dupla. Para já esta ainda é a melhor forma de tanto apresentar uma nova geração a clássicos (muitas vezes) esquecidos do rock, assim como actualizar com todo o poder que a tecnologia actual oferece, esses mesmos clássicos – claro que muitas vezes as
actualizações de som nem sempre são coisas memoráveis mas neste caso estamos a falar dos The Dead Daisies, certo? Não há qualquer perigo. De Alex Harvey e Howlin’ Wolf aos Beatles e Rolling Stones, sem esquecer Deep Purple, The Who e Neil Young, está aqui uma constelação de clássicos, alguns mais óbvios outros nem por isso mas sem dúvida que o saldo final é extremamente positivo.

Nota 9/10 
Review por Fernando Ferreira

Dogbane – “Idylls Of Woe”

Heaven and Hell Records

Os Dogbane apesar de serem uma banda americana, utilizam vários maneirismos sonoros do British Heavy Metal e ao ouvirmos este álbum é óbvio que esta é uma das fortes influências da banda. Em termos sonoros apreciei bastante os riffs de guitarra de Mitchell Allred e de Jeff Rinehart, sem dúvida um dos destaques do álbum. Já na voz Jeff Neal tem um timbre bastante específico que não deixa de seguir os maneirismos do Heavy Metal Britânico mas tem particularidades muito próprias, o que considero algo positivo pois uma banda deve ter uma identidade única. Na música Riddle Of Steel nota-se claramente a inspiração de Black Sabbath na melodia e na instrumentalização da música, sendo esta a música que considero a mais bem conseguida de todo o álbum. Ao ouvirmos Idylls Of Woe percebe-se que apesar das fortes influências sonora de outras lendas como Sabbath, Ozzy ou Maiden, que esta banda quer deixar a sua marca na história do Heavy Metal e não simplesmente ser uma banda revivalista ou de tributo ao sucesso de outros grandes nomes do género.

Nota: 7.5/10
Review por Luís Valente

Miguel Mega – “Between The Worlds“

2019 – Edição de Autor

Mais uma viagem sonora do guitarrista luso brasileiro Miguel Mega. Como uma característica do instrumentista e o mix de feeling e técnica através de uma fluência incrível. Em Between The Worlds, 9 músicas que trazem o encontro de influencias como Van Halen, Greg Howe, Jeff Beck e Scott Henderson. Após a faixa título do álbum que abre com bastante força vem a melódica Beach Flowers (ótima melodia) a inspiradora Where the sea meets the river leva o ouvinte a lugares muito longe dentro dos pensamentos! Outro ponto forte é Blue 17, ótima intro passagem com tappings maravilhosa. O trabalho é recheado de ótimos temas, momentos únicos de uma forma geral e cai no gosto de diferentes públicos. Pode ser apreciado por ouvintes que se envolverão somente com as melodias e pode ser apreciado por guitarristas que encontrarão uma excelente fonte de estudos e aprendizado através do estudo das composições! É um trabalho que você deve ter na sua coleção e caso não conheça os outros trabalhos de Miguel Mega, vá atrás, fica a dica. 

Nota 10/10
Review por Carlos Lichman

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: