WOM Reviews – Darius / Irist / Katatonia / Ivanhoe / Final Coil / Shaman Elephant / Svanzica / Chaos Over Cosmos

WOM Reviews - Darius / Irist / Katatonia / Ivanhoe / Final Coil / Shaman Elephant / Svanzica / Chaos Over Cosmos

Darius – “Live Ebullition”

2020 – Hummus Records

Consta que este álbum ao vivo dos Darius nasceu por acaso. Ou pelo menos sem a banda ter a noção ou qualquer plano para ele. Aquando o concerto de apresentação do último álbum de originais “Clôture”, o técnico de som da banda resolveu gravar a actuação e misturou-a em segredo apresentando-a à banda. E aqui estamos. Não poderia haver algo mais honesto e puro do que isto. O resultado é, obviamente, puro, cheio da essência da alma dos Darius que continua a ter uma sonoridade que tanto encaixa no prog como no pós rock. Este será um dos grandes álbuns ao vivo de 2020. Será, não. É!

9/10
Fernando Ferreira

Irist - “Order Of The Mind”

2020 – Nuclear Blast

A provar o bom olho (ouvido) da Nuclear Blast, está o facto de apostarem em bandas que ainda não deram qualquer prova perante o público. No entanto, há que também contrapor que neste caso só se se fosse surdo é que não se chegava à conclusão que há por aqui um ilão a explorar. Para já, o facto do som da banda ser uma mistura entre o que entendemos ser pós-metal e hardcore. E depois, o facto de haver muito mais aqui do que simplesmente pós-metal e hardcore. Seja o que for, soa bem, muito bem e este é um dos trabalhos mais dinâmicos dos últimos tempos.

9/10
Fernando Ferreira

Katatonia - “City Burials”

2020 – Peaceville Records

Ganharam muito justamente o título de líderes do Metal “melancólico”, e são para mim a par dos Opeth e Meshuggah não só uma das mais importantes bandas Suecas como também uma banda essencial do Metal em geral, falo dos incontornáveis Katatonia. Depois de um inesperado hiato de 4 anos os Katatonia estão de volta como o seu novo álbum intitulado ‘City Burials’. Com uma invulgar estrutura e uma sublime produção ‘City Burials’ exibe-nos uns Katatonia sem receio de saírem um pouco da sua zona de conforto, adicionando ao seu comum Gothic Metal melancólico e depressivo, uma notória e inusitada vertente de Metal Progressivo onde são audíveis as influências de bandas como Porcupine Tree, Riverside ou até Tool. ‘City Burials’ oferece-nos também e uma vez mais a intocável a fantástica voz de Jonas Renkse cada vez mais livre e envolvente. Sensacionais faixas como ‘Behind The Blood’, ‘The Winter Of Our Passing’, ‘City Glaciers’ ou ‘Neon Epitaph’ validam e de que maneira ‘City Burials’ como um dos mais esperados regressos do ano.

8/10
Jorge Pereira

Ivanhoe – “Blood And Gold”

2020 – Massacre Records

Ivanhoe é uma banda Alemã de Power Metal Progressivo, cujo nome terá sido inspirado no homónimo romance histórico do escritor Walter Scott, onde barra a luta entre saxões e normandos, visto que as suas letras são sem dúvida épicas. Este ano apresentam-nos o seu já oitavo álbum “Blood and Gold”. Sem dúvida bastante melódico e bem concebido, com a voz limpa e aguda a ser um destaque do trabalho. Os temas “Martyrium” e  “Perfect Tragedy” foram os que tiveram mais impacto mas gostei especialmente da cover ” If I Never Sing Another Song “, original de Matt Monro. Recomendo a fãs de Masterplan e Angra.

9/10
Nídia Almeida

Final Coil – “Convicted Of The Right”

2020 –  Wormholedeath

Os Final Coil lançaram aquele que foi um dos grandes álbuns de 2019, e um ano depois já temos nova música mesmo que essa nova música seja apenas o tema-título, que sabe a pouco, apesar de ser uma canção que funciona como um mantra em crescendo e que até poderia ser maior para ampliar este impacto. Em vez de lançar apenas um single, a banda decidiu (e bem) lançar também três regravações de temas já lançados, gravados ao vivo em estúdio. Com um ambiente mais visceral, foi uma aposta ganha e que permite dar mais qualquer coisa aos fãs enquanto não há mais material novo. Destaque para a “You Waste My Time”.

.

7.5/10
Fernando Ferreira

Shaman Elephant – “Wide Awake But Still Asleep”

2020 – Karisma Records

Como já é fácil de ter notado até esta hora, sou sempre sensível a tudo que relembra coisas que gosto, mas esse, por si só, não é um método que garanta sucesso. Os Shaman Elephant regressam com um álbum que tem tanto de rock progressivo da década de sessenta como a sonoridade meio psicadélica que nem sempre andava de mão dada. Aqui não só surgem juntos como até nos dão indicação de algo diferente, uma sensibilidade quase indie que confunde (e ainda bem) neste contexto mas que faz com que épicos como “Traveller” sejam especialmente bem conseguidas. Não é, contudo, um álbum imediato, mas também já nos habituámos a que quanto menos imediato seja, mais prazer auditivo nos vai trazer.

8.5/10 
Fernando Ferreira

Svanzica – “Red Reflections”

2018 – Edição de Autor

Curiosa banda de death metal progressivo (ou simplesmente metal progressivo) que nos traz um som old school, daquele que as bandas que começavam por algo mais extremo começavam a arriscar por algo mais arrojado e/ou melódico. De alguma forma soa arcaico, principalmente pela voz limpa que… custa um bocado a interiorizar. De qualquer forma temos bons temas e temos boas ideias que até poderia ser melhor exploradas. Não é exactamente memorável, mas entretém.

6/10
Fernando Ferreira

Chaos Over Cosmos – “II”

2020 – Edição de Autor

O projecto conhecido como Chaos Over Cosmos está de volta com mais quatro temas onde nos trazem metal progressivo com um certo favor mais extremo. No geral está bem conseguido, é pena é que a produção caseira não seja algo que nos cative tanto, com um aspecto demasiado digtal/artficial que acaba por contaminar tudo o resto. Boa música, a forma é que não nos convence por completo.

6/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.