WOM Reviews – Eclipse / Reb Beach / Angelica / Strange Majik / Valerio Bruner / 5ive Years Gone / Snakesin God / Hewolf

WOM Reviews - Eclipse / Reb Beach / Angelica / Strange Majik / Valerio Bruner / 5ive Years Gone / Snakesin God / Hewolf

Eclipse – “Viva La Victouria”

2020 – Frontiers Music

Os Eclipse foi das bandas mais activas nos últimos tempos. O seu recente trabalho “Paradigm” foi aqui analisado e foi um dos lançamentos que mais gostei do ano de 2019. “Viva La Victouria” é então um registo ao vivo da tour realizada pela banda de Erik Mårtensson, cheia de malhas desse disco, e revisitando outro material que também é destaque na carreira da banda. Se são fãs da banda, não percam, se ainda não os conhecem e procuram algo de rock melódico, cheio de refrões que nos deixam logo a cantar com eles na primeira audição, então força, avancem para este trabalho ao vivo que também dá a oportunidade de os ver através de uma edição em DVD e Bluray, com imagens adicionais da Paradigm Tour (backstage, bastidores, etc.), e algumas entrevistas com a banda numa abordagem à sua história, incluindo algumas imagens inéditas e marcantes.

10/10
Miguel Correia

Reb Beach – “A View From Inside”

2020 – Frontiers Music

Já todos sabíamos as altas capacidades técnicas e de composição de Reb Beach, (Winger, Whitesnake, Black Swan), “A View From Inside” vem confirmar isso mesmo. Trata-se de um disco solo, completamente instrumental, lançado pela Frontiers onde ao longo de dez temas Reb mostra os seus talentos na guitarra, confirmando-o como um dos gigantes da atual cena de hard rock dando corpo a um conjunto de melodias e solos transcendentes. Ouvir este disco faz-nos regressar ao tempo em que Satriani, Vai entre outros faziam com este tipo de lançamentos as delicias de todos aqueles que ambicionavam agarrar numa guitarra e dar os primeiros passos no seu estudo.Brilhante!

10/10
Miguel Correia

Angelica – “All I Am”

2020 – Frontiers Music

A vocalista dos The Murder Of My Sweet, Angelica Rylin, lançou o seu Segundo álbum a solo, que conta com a participação do produtor de longa data dos The Murder Of My Sweet, Daniel Flores, e o talentoso guitarrista Michael Palace. Os sintetizadores e a programação permanecem ao longo deste álbum de rock melódico, mais clássico, com um forte trabalho da guitarra de Palace e claro onde a voz de Angelica é a base e referência para a composição de músicas admiráveis, tornando-as verdadeiros hinos.

9/10
Miguel Correia

Strange Majik – “20 20”

2020 – Bang Bang Boogaloo

Estás com vontade de te divertires? Strange Majik é a tua banda. Uma identidade focada nos anos stentta, trazendo a ideia de liberdade e festa para cima da mesa. Óptimo para meter tudo a mexer numa festa festa! A mistura do trabalho é totalmente focada nesta ideia. Bateria com um ótimo timing e groove, baixo marcante, piano muito bem encaixado, um guitarrista que sabe muito bem o que está fazendo e, claro, uma voz que contagia todos que escutam.

9/10
Carlos Lichman

Valerio Bruner – “La Belle Dame“

2020 – Volcano

Pelo que eu vejo este é um EP do cantor Valerio Bruner em uma linha mais Rock Ballad anos 90. Achei a bateria muito grave, poderia deixa o bombo mais aberto, um violão bem encaixado com a guitarra, um contrabaixo que apresenta um peso a mais, mas independente de tudo temos que focar na voz e digo que mesmo sem apresentar grandes facetas como cantor, o cantor contagia com melodias roucas. Fica uma boa dica para quem quer curtir um Rock and Roll mais intimista.

8/10
Carlos Lichman

5ive Years Gone – “Rock N’ Roll Rebirth”

2020 – Edição de Autor

Este é um daqueles títulos que coloca muita pressão sobre a obra em si. Não é crível que exista um renascimento do rock n’roll, o que foi não volta a ser e se houver algo parecido, certamente terá de ser diferente e essa diferença implica logo outra coisa completamente nova. Bem nem tanto ao mar nem tanto à terra. Os 5ive Years Gone estreiam-se com um álbum que é rock sólido. Rock a roçar, levemente o hard rock. Bom som, boa voz, instrumentalmente seguro, não há grandes falhas. Ou melhor, não há falhas, a não ser faltar-lhe garra para poder ser aquele álbum que promova o renascimento de algo que está morto para as massas está morto há muito tempo mas que vive todos os dias no nosso coração. Bons temas, de qualquer forma, tenho que referir, os fãs de rock vão gostar de certeza.

7/10 
Fernando Ferreira

Snakesin God – “Snakesin God”

2020 – Sleaszy Rider

É curioso mas antes sequer de ver a capa ou de ouvir o quer que seja, assim que vi o título deste álbum de estreia dos gregos Snakesin God, pensei imediatamente no “Snakebite Love” dos Motörhead. É curioso porque foi precisamente na banda de Lemmy Kilmister que pensei assim que ouvi o seu som. Um hard’n’heavy sujo (ainda mais do que Motörhead eram na época do citado álbum) que conta com a voz de Nick Antonogiannakis, mais conhecido por fazer parte dos Omen. Nâo se pense que estamos perante uma banda tributo de Motörhead. Se é para fazer tributo será sem dúvida ao hard’n’heavy mais tradicional e cru. Simples, despretencioso, excepto, talvez, pela última faixa, um épico instrumental com mais de dez minutos – “Ecstatic Dance” – onde assume contornos um bocado mais psicadélicos, stoner doomescos. E resulta, acaba por ser o tema mais marcante do disco. Resta saber se esta direcção será mais explorada em futuros trabalhos.

7/10
Fernando Ferreira

Hewolf – “Iron Survivor 2 Original Motion Picture Soundtrack”

2020 – Edição de Autor

Parte-se do princípio que a história de que esta é uma banda sonora de um filme que devido à pandemia foi cancelado, é uma elaborada jogada de marketing. Com a capa (excelente!) incluída – o pormenor de se passar numa competição de pedra, papel e tesoura e que é uma mistura entre “Karate Kid”, “Caçador” e “Clube de Combate” é delicioso. Musicalmente, não é nada de tão entusiasmante. Um rock sujo que ora anda pelo sludge ora anda pelo hard rock, que apesar de ter um ambiente engraçado, não consegue apresentar temas memoráveis, daqueles que nos marquem tanto como o póster do filme fictício. De qualquer maneira, ficar atento a este projecto que junta ex-membros de Iron Reagan e Darkest Hour.

6/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.