fbpx

WOM Reviews – Infected Paradise / Sense Of Noise / Fear Of Falling / I Was Born Twice

WOM Reviews - Infected Paradise / Sense Of Noise / Fear Of Falling / I Was Born Twice

Infected Paradise – “Infected Paradise”

2021 – Dedication

Trabalho de estreia da jovem banda Infected Parasite que em menos de um ano conseguiu preparar e lançar este trabalho auto-intitulado de estreia. Mentalidade hardcore mas com uma sonoridade bem mais metálica do que se pensaria. A banda surge catalogada como metalcore progressivo. Esquecendo a parte do progressivo, o metalcore adequa-se mas tem que se ter em conta a sonoridade bem orgânica e que os afastar da linha de montagem formatada de som que temos actualmente no estilo em questão. É um álbum humilde mas que consegue resultados surpreendentes muito graças a pulmão, talento e garra. Boa estreia, um futuro risonho para eles adivinha-se.

8.5/10
Fernando Ferreira

Sense Of Noise – “Sense Of Noise”

2021 – Edição De Autor

É muito bom ver que apesar da pandemia isso não impediu que jovens bandas seguissem o caminho, como é o caso dos Sense Of Noise, banda mexicana que lança o seu álbum de estreia auto-intitulado e que mostra ter aquela energia e inocência própria de uma banda que está a dar os seus primeiros passos mas também que o faz com uma segurança incomum. A sonoridade da sua música assenta sobretudo no death metal melódico mas também com uma pitada de umas pitadas modernas que aproximam do metalcore, sobretudo nos coros e nas secções (normalmente o refrão) onde a voz é limpa e mais melódica. Um início de carreira muito promissor.

8/10
Fernando Ferreira

Fear Of Falling – “Turning Point”

2021 – Edição de Autor

Os Fear Of Falling chegam da África do Sul e têm uma sonoridade bem familiar. Faz lembrar aquela época em que o nu metal provocou mais quinze minutos de atenção no mainstream para as bandas de rock pesado. Não é dizer que os Fear Of Falling estão a viver no passado mas que foram buscar energia ao melhor que essa época tem para dar: boas melodias (muitas ao estilo do punk rock mais acessível), bons riffs e uma boa capacidade para cativar o ouvinte. Não fará o sangue ferver mas essa capacidade citada atrás fará com que este “Turning Point” seja literalmente um ponto de viragem na sua carreira.

7/10
Fernando Ferreira

I Was Born Twice – “Nemiza”

2021 – Edição de Autor

Tal como a capa do seu trabalho, a música dos I Was Born Twice não impressiona. Deathcore que recorre a elementos electrónicos para contrabalançar a brutalidade da sua entrega musical. Voz essa que está bem à frente na mistura, assim como a bateria e os tais elementos electrónicos. As guitarras têm um bom punch mas depois perdem-se no meio de tudo o resto. Os adeptos das novas sonoridades vão gostar mas creio que esta é uma vertente menos interessante do deathcore, sem grandes surpresas ou impacto.

4/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.