WOM Reviews – Kurgan / Amanita Virosa / Cemican

Kurgan – “Yggdrasil Burns”

2019 – Massacre Records

Da Dinamarca surgem os Kurgan, uma banda de death metal melódico à boa maneira dos Amon Amarth sem que seja uma cópia descarada na forma mas no feeling, a ir buscar aquela inspiração, para muitos perdida da banda sueca. “Yggdrasil Burns”, como um todo, até pode ser um álbum uniforme e sem especiais destaques, mas esse nível global é sem dúvida surpreendentemente elevado. E sendo a estreia, a expectativa – sempre a ver as coisas pelo lado positivo – é que o elevem ainda mais em futuros lançamentos.

Nota 8/10 
Review por Fernando Ferreira

Amanita Virosa – “Original Plague”

2019 – Inverse Records

Consta que a banda afirmava tocar “Hospital Metal”. Se ainda se revêm nessa “categoria” ou não, não sabemos, afinal o espaço de intervalo entre a estreia “Asystole” e este “Original Plague” ainda foi de quatro anos. Falando unicamente do que encontramos aqui, temos um death metal melódico à boa e velha maneira de finais da década de noventa onde a brutalidade não era de todo apaziguada pelos assomos de melodia fornecedidos principalmente pelos teclados e pelos arranjos sinfónicos. Não é novo mas também não cheira a velho, “Original Plague” tem sangue na guelra o suficiente que ainda há quem esteja interessado em fazer death metal melódico à antiga.

Nota: 8/10
Review por Fernando Ferreira

Cemican – “In Ohtli Teoyohtica In Miquiztli”

2019 – M-Theory Audio

A premissar dos Cemican, logo à partida, tem tudo para nos interessar. Podemos dizer que tocam folk metal mesmo que o som que debitem seja bastante diferente do que aquilo que se associou (e mal) ao género. Juntando elementos de death metal progressivo a sonoridades próprias da cultura ancestral e que (mal) sobreviveu à invasão espanhola do continente americano. Tendo sido esta a nossa primeira abordagem ao seu som e não podendo falar do que foi feito para trás, este álbum tem um som bastante único e que de certa forma é uniforme, fruto do uso dos instrumentos pré-hispânicos. Esse acaba por ser o seu principal interesse e também principal fraqueza. A originalidade perde-se por vezes na falta de dinâmica que se sente ao longo do álbum. Ainda assim, é uma proposta bastante válida dentro do espectro do folk metal.

Nota 7/10
Review por Fernando Ferreira

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.