WOM Reviews – Lost For Life / Malevolence / Seeyouspacecowboy / If I Die First / WristMeetRazor / Votto / Interpolant / The Devil Wears Prada / Of Mice And Men

WOM Reviews - Lost For Life / Malevolence / Seeyouspacecowboy / If I Die First / WristMeetRazor / Votto / Interpolant / The Devil Wears Prada / Of Mice And Men

Lost For Life – “Don’t Let It Consume You”

2021 – Dead Serious Rec

Exemplo de coisas positivas durante a pandemia – a oportunidade que se abriu para surgirem novas propostas como é o caso do duo Lost For Life que é um projecto entre os amigos de longa data Jason David Spencer e Dylan Richter e que causou sensação após o EP auto-intitulado. Muitas das músicas aqui contidas dão-nos flashbacks (dos bons) das melodias mais cativantes do punk, com o peso do hardcore e metal(core) por trás. É uma mistura que no papel sempre funcionou bem mas que na prática perde impacto a partir do momento em que todos fazem o mesmo. O que lhes vale é a identidade própria que se assume acima dos lugares comuns mais entedientes. Uma estreia promissora.

8.5/10
Fernando Ferreira

Malevolence – “Antiethical”

2013/2021 – Firecum Records

Reedição em vinil do terceiro álbum dos Malevolence uma das mais singulares bandas de death metal lusitanas que em três álbuns distintos apresenta três faces igualmente distintas. Devo dizer que o ponto alto para mim será “Martyrialized”, uma das pérolas do underground nacional (e mundial) que não é conhecido de forma suficiente. Já “Antiethical” surgiu catorze anos depois e com uma transfiguração sonora. Uma abordagem mais moderna, mais próxima do industrial mas ainda assim bem acima da média. Com um novo artwork, este álbum, em vinil, é uma oportunidade para quem perdeu o contacto com a banda, para quem deixou escapar o álbum na altura – e agora até possa pensar que é um novo trabalho. Mesmo sem ser tão vistoso como o segundo álbum, este tem qualidades evidentes que assim a cada audição se tornam inegáveis.

8.5/10
Fernando Ferreira

Seeyouspacecowboy & If I Die First – “A Sure Disaster”

2021 – Pure Noise

Interessante sempre termos duas entidades diferentes convergir para um objectivo comum. Aqui temos os Seeyouspacecowboy a juntarem-se aos If I Die First para um split bombástico e embora não existam muitas surpresas estilísticas – o esperado furacão metalcore/pós-hardcore está aqui presente – este é um pequeno pedaço de música que passando rápido consegue entreter de forma sublime. Raiva e poderio contagiante, sem esquecer a melodia (também ela infecciosa), cinco temas recomendados.

8/10
Fernando Ferreira

WristMeetRazor – “Replica Of A Strange Love”

2021 – Prosthetic

Não sendo fácil impressionar e por vezes mesmo cativar este escriba com o combustível, existem bandas que o fazem de forma excelsa, como é o caso dos WristMeetRazor. Ao segundo álbum, a banda taz mais violência mas também um ambiente negro e fatalista, quase cinematográfico. Neste tipo de som, o importante, para mim, é mesmo a dinâmica e a variedade, o que não há por aqui em abundância, mas é a predominância e o poder dos sentimentos que empolgam que faz a devida compensação. E pelo meio ainda temos alguns riffs e leads curiosamente tradicionais – como é o caso da “A Fractured Dovetail Romance”. Um regresso de uma banda que mostra que está aqui a longo prazo.

8/10
Fernando Ferreira

Votto – “Quindi Noi Sbagliando Facemmo Giusto”

2021 – We’re Trying Records/Non Ti Seguo Records/Desperate Infant Records/ÈUBPDV

As melodias dos Votto são tão suaves como o seu artwork. Até quase que nos esquecemos que estamos perante uma proposta pós-hardcore e até, em parte, emo/screamo. Essas melodias dominam muito mais este álbum do que qualquer lado mais agreste – por norma deixado para a voz. Um álbum (ou EP, já que é extremamente curto e conta apenas com sete temas) que, pegando mais uma vez na capa, tem uma dualidade acutilante e que até poderá passar despercebida ou não ser valorizada. Aqui do nosso lado, é tão intrigante que nos consegue prender a atenção e fazer repetir a dose. Não sabendo muito bem italiano, dá para perceber que há uma componente muito importante de contestação social – lá está, a capa já dá essas indicações.

7/10
Fernando Ferreira

Interpolant – “Arbor”

2021 – Terminarch

Não é novidade nenhuma a mistura entre o death metal e o industrial mas este mundo continua a ser fértil o suficiente para surgirem bandas e projectos que nos conseguem cativar. Interpolant é uma one-man band que tem aqui neste EP sete formas de apresentar uma identidade própria. A componente industrial/electrónica até soa algo datada (como se viesse da década de noventa e nalguns casos até oitenta) mas mais que ficar refém das batidas, essa componente apresenta-se mais forte nas melodias e nos arranjos. A voz unidimensional de Tobias Borra (ex-Cypher e Chaos) encaixa-se bem na forma monocórdica como cada tema e no final fica a base de algo que terá pernas para andar e crescer.

7/10 
Fernando Ferreira

The Devil Wears Prada – “ZII”

2021 – Solid State

“ZII”, poderão pensar os menos atentos que se este é o “II”, então onde é que está o primeiro? O primeiro é o EP “Zombie” que se tornou um dos lançamentos coqueluches dos fãs da banda. Não só é um chamado para os fãs e apreciadores desse EP como também é a representação de uma nova fase da carreira da banda. Metalcore com garra já se sabe o que se espera, com a evolução bem evidente, principalmente na disposição com que a banda agarra este trabalho. Mais de uma década separa os dois trabalhos por isso seria perfeitamente natural encontrar diferenças entre os dois. Não é um regresso forçado mas sim uma continuação sem preocupção em relação às diferenças entre as duas identidades. Para os fã, nada disto é ujm problema e será absorvido facilmente. Para quem não é fã, também poderá não se encontrar motivos para expectativas. Algures entre os dois estará a nossa apreciação.

6.5/10
Fernando Ferreira

Of Mice And Men – “Bloom”

2021 – Sharptone

Segundo EP dos OF Mice And Men, onde temos mais três temas a acrescentar à conta após de “Timeless” – consta que o plano será pegar nestes tempos e lançá-los como um álbum, uma ideia que desvaloriza por completo o conceito de álbum na minha opinião. Estes três temas trazem a violência e melodia metalcore que os Of Mice & Men já nos habituaram, desta vez com uma feeling atmosférico palpável, que traz uma interesse redobrado para quem está farto de ter sempre as mesmas ideias e soluções.

6.5/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.