WOM Reviews – Pilori / Murro / Twentyinchburial / Halysis / Geschlecht / Cutthroat / Atentado / Sublevel

WOM Reviews - Pilori / Murro / Twentyinchburial / Halysis / Geschlecht / Cutthroat / Atentado / Sublevel

Pilori – “À Nos Morts”

2020 – Edição de Autor

Trabalho de estreia dos franceses Pilori, que nos trazem aquele death/grind/crust/hardcore cheio de gravilha que tanto gostamos. É daquelas descargas curtas e grossas, mas não podemos dizer que seja propriamente um lançamento unidimensional. Temos até várias moods do que aquela do death/grind mais habitual e é nesse ponto que esta estreia consegue nos deixar entusiasmados. Para lá de sermos fãs do género, é bom ver que ainda perante algo bastante específico, conseguimos ser surpreendidos. Ponto para os Pilori, que iniciam a carreira já com a World Of Metal como fã.

8.5/10
Fernando Ferreira

Murro – “Demo 2020”

2020 – Raging Planet Records

Terceiro lançamento da série da Online Series que resulta da parceria da Loud! com a Raging Planet. Dois temas apenas mas que deixam uma óptima impressão da banda do Barreiro, singelamente conhecida como Murro. Letras em português em música que tanto de punk experimental como de noise rock, é um aperitivo que sabe a pouco para o prato principal que deverá vir no próximo ano na forma do álbum de originais. Pela amostra, as expectativas são altas.

8.5/10
Fernando Ferreira

Twentyinchburial – “LXMC”

2020 – Raging Planet Records

Continuo na senda pelo arquivo recheado de coisas boas da Raging Planet, nesta iniciativa apoiada pela Loud, o próximo na linha são os saudosos Twentyinchburial que agora até ponderam um regresso aos palcos em modo de celebração. Os três temas aqui disponibilizados já tinha sido editados no split de 2004 com os With Resistance, que foram remasterizados. Energia às toneladas e aquele espírito inconfundível da banda estão mais presentes que nunca e esta é uma boa oportunidade não só para os recordarmos mas para termos acesso a estes temas que são uma verdadeira raridade. Nada como matar as saudades.

8.5/10
Fernando Ferreira

Halysis – “Cerulean”

2020 – Edição de Autor

Os finlandeses Halysis lançam o seu álbum de estreia depois dos três singles lançados em Abril. Apesar da tonalidade moderna e da aproximação estilística ao metalcore, temos muito de death metal melódico e alguns pormenores técnicos que não passam despercebido. Difíceis de categorizar mas sem dúvida que não são difíceis de ouvir e apreciar. “Cerulean” é uma estreia valorosa que nos mostra que há muitas formas de esfolar um gato mas que no final ficamos reduzidos apenas a duas: a boa e a má. Esta é sem dúvida a boa.

8/10
Fernando Ferreira

Geschlecht – “New Load Continue”

2019 – Time To Kill Records

No final do ano passado, os Geschlecht lançaram “New Load Continue” e, infelizmente, só agora conseguimos chegar a ele. Não é a fácil a vida de jornalista que tenta chegar a todo o lado, falhando gloriosamente nesse objectivo, mas como já disse antes, ninguém fica para trás. Adiante. O que interessa dizer é que os Geschlecht são italianos, não são alemães, e trazem um death metal moderno, cheio de groove e que em pouco tempo se torna contagiante. Embora este seja um nicho bastante sobrepovoado, não deixamos de sentir que é uma estreia sólida e que este será um nome a acompanhar para quem gosta do que se vai fazendo dentro das sonoridades mais pesadas.

7.5/10
Fernando Ferreira

Cutthroat – “Reflekt”

2020 – Demons Run Amok Entertainment

Bombaça. Os Cutthroat dão-nos no lombo como gente grande, com um som bem musculado e a dar um sentido positivo ao chamado beatdown, variante do hardcore que não aprecio particularmente mas que aqui surge aliado a um espírito crossover. É pena é que este trabalho seja tão curto, não chegando a ter quinze minutos. Resta apenas a vontade de ouvir novamente estas palavras de ordem gritadas com raiva. É contagiante e ideal para descarregar as frustrações.

7/10 
João Pedro Freitas

Atentado – “Beds Are Burning”

2020 – Raging Planet Records

Só a cover dos Midnight Oil vale o lançamento, este inserido na série especial de lançamentos da Raging Planet, disponível de forma gratuita e para assinalar este momento difícil para todas as vertentes da indústria musical. Além da cover temos dois originais sendo que “Untitlted Song” está ao melhor nível do punk/crust vitaminado (vitaminado por uma produção moderna e cheia) enquanto a “Paradox (Reprise)” funciona como outro (ou intro) e que não acrescenta grande coisa. Ainda assim, trata-se de lançamento recomendado, para quem gosta de uma mistura entre metal e punk sem tretas, pode-se mandar à confiança.

8/10
Fernando Ferreira

Sublevel – “Demo 1996”

2020 – Raging Planet Records

Mais um tesouro retirado dos aarquivos da Raging Planet, este com um saborzinho nostálgico. Os Sublevel podem ter passado despercebidos ao meu radar de curto alcance em 1996 – um grande ano para o metal de uma forma geral – mas agora ao ouvir estes temas faz-me recuar até aquela época em que o metal se estava a reinventar e a aglutinar diferentes influências. Metal e hardcore, juntos à procura de qualquer coisa, com o groove já bastante presente. Não podemos dizer que seja revolucionário mas definitivamente que nos traz à memória o que viria a surgir pouco tempo depois em bandas como Painstruck.

7/10
Fernando Ferreira

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: