WOM Reviews – The Amity Affliction / Kause 4 Konflikt / Novelists Fr / Sharks In Your Mouth / Distorted Visions / Moloken / Shellz / Bull Brigade

WOM Reviews - The Amity Affliction / Kause 4 Konflikt / Novelists Fr / Sharks In Your Mouth / Distorted Visions / Moloken / Shellz / Bull Brigade

The Amity Affliction – “Everyone Loves You… Once You Leave Them”

2020 – Pure Noise Records

Lançando este novo trabalho “Everyone Loves You … Once You Leave Them”, os Amity Affliction retornam às raízes do Metalcore, depois da experiência que foi “Misery”. Não deixa de ter uma sonoridade mais melódica, que ainda consegue ser mais melódica que antes, mas as secções pesadas também são mais pesadas. O peso regressou em peso. A nível da vocalização optaram por algum autotune nas secções limpas, que eventualmente nem seria necessário, mas que se inserem bem. Bons temas com grandes riff de guitarra, incluindo alguma mistura de piano, e a bateria com tons melancólicos funciona muito bem, alterando com partes mais pesadas. São abordados, principalmente, temas relacionados com doenças mentais e coube a cada um dos elementos da banda trazer um pouco das suas experiências para o álbum. Decididamente algo que agradará aos actuais fãs, mas que vale a pena espreitar este novo trabalho vale, pode ser que ainda surpreendam.

8.5/10
Sabena Costa

Kause 4 Konflikt – “Fornication Under Control Of King”

2020 – Deadlight Entertainment

Álbum do carvalhão! Mesmo! Não sendo um especialista ou até mesmo fã em metalcore, para mim este é o verdadeiro sentido daquilo que o termo representa. Ou melhor é o que acho que melhor representa – meso que eles nos sejam apresentados como thrashcore. Espírito hardcore nas letras e na forma de cuspir as mesmas e poder metal por trás. Que poder bruto meu Zeus! Do início ao fim, não há trégua. Nem queremos que haja. É uma daquelas propostas que sendo unidimensional consegue conquistar-nos mesmo assim. Bujarda atrás de bujarda, tal como gostamos.

9/10
Fernando Ferreira

Novelists Fr – “C’est La vie”

2020 – Arising Empire

Já viram que de vez em quando ficamos fartos do chamado som moderno. Tudo o que seja metalcore bonitinho com melodias amigas do ouvido. E depois aparecem bandas como os Novelists Fr que nos fazem morder e engolir as palavras que cuspimos anteriormente. Tudo isto porque fazem precisamente o que condenámos no passado mas fazem-no de uma forma contra qual não temos argumentos. Contra a qual nem queremos ter. É a vida, como diz o título do álbum. Ambientes que não estariam longe do pop actual ou do prog mais art, assim como peso que aponta numa direcção totalmente oposta. Não se prendam nos detalhes, nem com os géneros, subgéneros ditos atrás, vejam, sintam, ouçam o quadro tudo. Está aqui um grande álbum.

8/10
Fernando Ferreira

Sharks In Your Mouth – “Sacrilegious”

2020 – Edição de Autor

Boa surpresa esta banda italiana. Os Sharks In Your Mouth têm um nome que diz logo ao que vem: metalcore. E não enganam absolutamente ninguém, já aquilo que prometem, cumprem. Riffs pesadões, arranjos modernos e ambiência atmosférica a condizer, com vozes ora poderosas ora mais melódicas. Mesmo sendo um campo sobrepovoado, não é difícil ver que esta banda tem potencial para cativar os fãs deste género. Sem grandes dificuldades. Um tema como “Dethroned” ou até mesmo “Sinner” têm esse poder. Um segundo álbum que tem tudo por fazer ampliar o alcance da banda.

8/10
Fernando Ferreira

Distorted Visions – “Born Dead”

2020 – Edição de Autor

Voltámos ao passado com os italianos Distorted Visions. Voltámos até aos tempos em que o nu-metal era o pão nosso de cada dia. Felizmente que as coisas mudaram e que agora há muito mais dispersão em termos de moda (embora há quem se queixe de igual forma em relação ao metalcore). Seja como for, não deixa de ser engraçado estarmos naquele dia em que nos dá nostalgia em ouvir algo nu metal. Não se trata no entanto de um serviço exclusivo nesse sentido. Os Distorted Visions apresentam uma sonoridade fortemente influenciada pelo movimento, sem dúvida, mas há aqui um pouco mais do que apenas nostalgia. Temos bons temas, uma leve inclinação para o metalcore ou mesmo death metal e um conjunto de temas que conseguem crescer com as audições. Sendo o primeiro trabalho, não se revela particularmente marcante, mas boas indicações que deixam poderam manifestar-se de boa forma no futuro.

6/10
Fernando Ferreira

Moloken – “Unveilance of Dark Matter”

2020 – The Sign Records

Santa dissonância! É o que fica após algumas audições do quarto álbum de originais dos Moloken. Agressividade musical corrosiva pontuada por explosões de raiva e desespero. Algo que de certa forma é perfeito para quem gosta do lado mais claustrofóbico (emboa este não seja tão claustrofóbico assim já que temos alguns momentos para respirar como “Lingering Demise”). Não é fácil de inteririozar e não é fácil de conviver e estes são os seus melhores atributos. Nos dias de hoje, qualquer coisa que nos marque acaba por ser positivo e há um público para estes contos de lutas internas e de desespero constante. No final, quase que somos convertidos, mas ainda é algo que queremos consumir com moderação.

7/10 
Fernando Ferreira

Shellz – “No More Love Songs”

2020 – Label Dead Serious Recordings

Moderno e poderoso, é assim o som dos Shellz, adjectivos que nos dias de hoje não poderiam soar mais vagos. Vamos então dizer que dentro do espetro do metalcore mais melódico ou mesmo pós-hardcore, a banda mistura como ninguém melodias meio pop (pelo menos aos nosso ouvidos) com peso e raiva. E antes que os coloquem à beira do prato, o equilíbrio está mesmo muito bem feito e é capaz de agradar até aos mais exigentes. Só há a questão de não ser nada que não esteja a ser feito por muitos como eles. Mesmo havendo uma identidade própria. Esperamos por mais canções de amor, mas por umas que nos deixem mesmo caídinhos.

6.5/10
Fernando Ferreira

Bull Brigade – “Stronger Than Time”

2020 – Demons Run Amok

Consta que esta é a primeira vez que os Bull Brigade lançam duas canções em inglês. Ou pelo menos por completo. Parece-nos muito bem, já que os italianos não perderam nem uma pitada da sua eficácia e estes dois temas são daqueles que nos apetece ouvir até perdermos a noção do tempo. Um vinil muito apetecível. Fantástico.

8/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.