WOM Reviews – Vanden Plas / Tammatoys / Pain Of Salvation / Malcolm Galloway / IT / A Burial At Sea / CB3 / Hats Off Gentlemen It’s Adequate

WOM Reviews - Vanden Plas / Tammatoys / Pain Of Salvation / Malcolm Galloway / IT / A Burial At Sea / CB3 / Hats Off Gentlemen It's Adequate

Vanden Plas – “The Ghost Xperiment: Illumination”

2020 – Frontiers Music

“The Ghost Xperiment: Illusion”, apesar de um pouco mais variado, soa na mesma linha do seu antecessor! Os Vanden Plas são daquelas bandas que soam sempre bem e neste caso temos um punhado de músicas muito longas (7 minutos pelo menos), onde aquele risco de soar cansativo não existe, pois, a sua sonoridade é daquelas que flui de forma simples, onde se sente toda a técnica dos seus elementos, onde cada riff e solo de Stephan Lill parece saído de um truque de magia, e a cada escuta parece que vamos descobrindo algo novo, dentro da consistência sonora existente e habitual da banda. Para quem nunca lhes deu uma oportunidade, então este disco é o cartão de visita ideal para os descobrir e apreciar.

9/10
Miguel Correia

Tammatoys – “Conflicts”

2020 – Apollon Records Prog

E quando uma banda volta à carga mais de quinze anos depois? É sempre caso para surpresa. É o que acontece com os noruegueses Tammatoys, tendo em conta que ainda mais incrível é este ser o álbum de estreia, já que os dois lançamentos anteriores são EPs. Consta que a inspiração da banda são os mestres do género, nomes como Yes, Genesis e Rush e é algo que faz todo o sentido, no entanto não são as reminiscências de outrora que são dignas de interesse. É mesmo a forma como conseguem trazer uma lufada de ar fresco, tal como nomes como Riverside e Airbag em apenas cinco temas. Pura classe intemporal. Basicamente é o topo que se consegue atingir.

9/10
Fernando Ferreira

Pain Of Salvation – “The Perfect Element I – Anniversary Mix 2020”

2000/2020 – InsideOut Music

É tão estranho chegarmos aquele ponto em que se dá conta que álbuns que vimos a serem lançados atingem (de repente, sem ninguém esperar) décadas de existência. É o caso de “The Perfect Element I”, o terceiro álbum dos Pain Of Salvation – e um dos favoritos dos fãs da banda. Um trabalho ambicioso e conceptual que desafiou e levou a música da banda a novos patamares. A propósito das duas décadas de aniversário, a banda decidiu lançar esta edição remisturada e remasterizada. Normalmente este tipo de coisas são válidas para trabalhos que tinham na sua base um som mau ou polémico. Não sendo caso, é nitidamente uma forma de apresentar um produto novo para os fãs que têm o original e obviamente chamar a atenção para os novos – e tem ainda a particularidade de nos trazer extras – desde um epílogo que marca o final do álbum e um disco extra faixas ao vivo. O álbum em si é um marco na história da carreira da banda sueca. Um álbum difícil de ouvir, que tem tantos ganchos como também curvas apertadas, sem falar de ser longo e denso. É um daqueles álbuns que qualquer fã de metal progressivo tem que obrigatoriamente de conhecer.

9/10
Fernando Ferreira

Malcolm Galloway – “Wasp 76b”

2020 – Edição de Autor

Malcom Galloway dos Hat’s Off Gentlemen It’s Adequate está de volta em nome próprio, desta vez com EP. Tal como em “Transitions” a sua abordagem a solo embarca mais por caminhos mais minimalistas e electrónicos mas aquela profundidade progressiva continua omnipresente. Este é um EP apenas pelo facto de ter três temas já que no que à duração diz respeito, poderia muito bem ser um álbum. A sonoridade do tema título (e no geral) faz lembrar Mike Oldfield dos bons e velhos tempos, algo que também o tema final (e bónus) de quase quarenta minutos nos transporta para esse imaginário. Minimalismo hipnótico e envolvente!

8/10
Fernando Fereira

IT – “Live at ProgDreams VIII”

2020 – Progressive Gears Records

Há uma certa magia em conhecer uma banda através de um concerto. Normalmente é uma coisa de amor/ódio, mesmo que esse amor nem sempre seja tão visceral como o ódio normalmente é. Na falta de concertos, os DVDs e streams são a única alternativa viável. Este álbum ao vivo foi registado no festival Progdreams no ano passado e é uma apresentação excelente para quem ainda não conhece a banda assim como também é perfeita para quem é fã da banda. As filmagens são de excelente qualidade assim como o som captado –  o que é essencial tendo em vista que estamos a falar de rock progressivo na onda de uns Riverside ou Spock’s Beard. Curto para o que estamos habituados no estilo – não chega a cinquenta minutos – mas percebendo-se a razão já que inseridos num festival há sempre restrições de tempo, é um trabalho e banda que recomendo. Fiquei com vontadede conhecer os trabalhos de estúdio.

8/10
Feranndo Ferreira

A Burial At Sea – “A Burial At Sea”

2020 – Moment Of Collapse Records

Exuberância pós-rock. É uma forma de definir este trabalho auto-intitulado dos A Burial At Sea. Aliás, qualquer banda que tenha rock (mesmo como sufixo) e tenha dois marmanjos com instrumentos de sopro logo à partida sugere exuberância. Ao contrário do que é comum no pós-rock, a sonoridade aqui não segue aquela linha que se julga incontornável e que nos leva sempre em crescendo em direcção a um climax. Não que não tenhamos esses momentos por aqui, mas a velha máxima “espera o inesperado” é bem mais fiável do que qualquer outra fórmula. Desafiante pela forma como consegue nos perder num momento mas apanhar com redobrado entusiasmo de seguida. Um disco para amantes de prog rock, de pós-rock, de tapeçarias sonora mas acima de tudo, para amantes de música.

8/10 
Fernando Ferreira

CB3 – “Aeons Live Session”

2021 – The Sign Records

Os CB3 ou Charlottas Burning Trio estão de volta já no início de 2021 e iniciam o novo ano com esta espécie de álbum ou mini álbum, que consiste em três temas, três longas jams instrumentais – retiradas do mais recente álbum de originais, “Aeons”. Até é neste contexto que este tipo de coisa soa melhor, selvagem e pronto para ir para qualquer direcção – por muito que saibamos que há um “guião” do qual não existem grandes desvios, é essa a sensação com que se fica. Um pouco menos de meia hora que se multiplicarão em muitas mais, viagens a puxar ao psicadélico que não se querem largar.

8/10
Fernando Ferreira

Hats Off Gentlemen It's Adequate – “Feeling Great”

2020 – Edição de Autor

O título é irónico e o tema título que abre este EP revela logo isso mesmo. Aliás, até faz combinação perfeira com a capa. Segundo a banda, é um tema representativo do ano de 2020, não só para eles, como para muitos mais. Estes quatro temas não estão ligados nem ao anterior álbum “Nostalgia For Infinity” – apesar das semelhanças da capa – nem com o próximo álbum, já anunciado, “The Confidence Trick”. Mas não deixam de ser quatro temas com o selo de qualidade da banda britânica. Gosto especialmente da melancólica “Struggling”, um tema instrumental a puxar ao blues, cheio de feeling. Ainda conta com “Callisto Cuddle Sponge”, outro tema instrumental, este cheio de groove ajudado pelo baixo que está bastante evidente na mistura. A finalizar um tema bónus, “Skyline”. Bónus porque foi gravado em 2011 mas nunca lançado oficialmente. Instrumental também mas com uma toada mais electrónica. No geral é um EP que serve para finalizar um ano que teve poucos motivos para alegrias de forma melancólica.

7.5/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.