Blast Review

Um daqueles filmes que vi quando não tinha nada que fazer. Obviamente inspirado na fórmula do Assalto ao Arranha-Céus, este filme começa quando Dixon (Eddie Griffin – Deuce Bigalow) é apanhado de surpresa numa plataforma petrolífera quando a mesma é tomada de assalto por terroristas que se fazem passar por activistas ecológicos tendo como objectivo enviar um míssil não sei para onde e sacar uma data dinheiro a não sei a quem – é o que acontece com certos filmes, temos que baixar o nível de Q.I. e depois ficam a faltar alguns pormenores. 
No meio deles está Jamal (Breckin Meyer – Road Trip) um ex-hacker informático que depois de ter sido apanhado fez um acordo com o F.B.I. mas conseguiu fugir. Os dois unem-se, provocam algumas gargalhadas e pronto, temos filme. Se formos a comparar com os restantes filmes que entram directamente para o mercado de filme, este está num nível superior mas isso também não faz necessariamente que seja um bom filme. 
Tem bons efeitos especiais; 3 actores que se destacam, os dois já mencionados mais Vinnie Jones (na altura conhecido como o homem da Martini,e dos  60 Segundos, mas também ilustre ex-futebolista inglês) como o mauzão; mas depois também tem algumas falhas de argumento e as conveniências que o cinema americano já nos habituou. Entretem e acho que com esse propósito serve. De salientar uma tirada final 
“-Fizemos o que o Bush não fez.”
“-O quê?”
“-Descobrimos armas de destruição maciça”.
Brilhante.
Nota 5/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.