Máquina do Tempo – Sargeist / Big Dick Sex Machine / Sijjin / Nuclear Winter / Gentihaa / The Hawkeyes / SugarTape / Resurrector

Máquina do Tempo - Sargeist / Big Dick Sex Machine / Sijjin / Nuclear Winter / Gentihaa / The Hawkeyes / SugarTape / Resurrector

Sargeist – “Death Veneration”

2019 – World Terror Committee

Os mestres finlandeses do black metal estão de volta após um excelente “Unbound” lançado no ano passado. Não é um novo álbum mas são quatro temas que dão para entreter até que ele chegue. Mas mais do que ser um aperitivo, este EP tem a particularidade de ser uma colecção de temas que eram para sair em splits e por uma razão ou outra acabaram por ficar na gaveta. Black metal primitivo (no conteúdo, já que na forma a produção é bastante poderosa) que é capaz de converter qualquer céptico ou até mesmo infiel às artes negras. Destaque para o épico “To Feast On Astral Blood”

9/10
Fernando Ferreira

Big Dick Sex Machine – “Private Play Party”

2019 – Edição de Autor

O nome da banda não deixa ninguém sem pistas em relação ao que temos aqui. Sleaze rock à antiga, podemos dizer isso, mas com uma sonoridade moderna e que se ouve muito bem. Mesmo que a música na sua génese encaixe-se melhor noutra década do que na presente. Ainda assim, sem qualquer tipo de cheiro mau ou de termos algo datado, “Private Play Party” é um grande rockão que nos dá prazer (e prazer é o melhor termo mesmo) ouvir vezes sem conta. Sem cansar.

8.5/10
Fernando Ferreira

Sijjin – “Angel Of The Eastern Gate”

2019 Sepulchral Voice

Apesar do título e da sonoridade bem característica de algo sul americano ou até do médio-oriente/asiático os Sijjin são alemães e estream-se com a demo “Angel Of The Eastern Gate”. Death metal a roçar o black e com bastante poder que soa refrescante apesar do seu feeling mais retro. É uma boa impressão, deixada no ano passado mas que nos deixa com expectativas em relação ao futuro.

7.5/10
Miguel Correia

Nuclear Winter – “Night Shift” 2019

2019 / 2020 Edição de Autor

Apesar de ter sido lançado no ano passado, esta one-man band do Zimbabué vê agora o seu álbum de estreia ser editado no resto do mundo. Várias coisas a reter. Primeira, não é o som que se antecipava vindo do Zimbabué, mas isso não é propriamente uma questão relevante, apenas indicador de que esta mistura entre industrial com metal soa-nos como se viesse da década passada. Melhor, do século passado, onde, estando sem dúvida feito com cuidado e com muitas boas melodias, acaba por ter pouco impacto por sentirmos que já ouvimos isto antes nos primeiros trabalhos de Pain, Alchemist, The Kovenant e até numa banda obscura como Godkiller (lembram-se?). Engraçado, com potencial mas que não convence.

6/10
Fernando Ferreira

Gentihaa – “Reverse Entropy”

2019 – Edição de Autor

Boa surpresa, estes Gentihaa. Nome estranho, é certo, mas música boa. Música boa que temos alguma dificuldade em conseguir classificá-la. Heavy/death metal? Power/death metal? Não soa bem pois não? Não e nem descreve muito bem, mas sempre é melhor que death metal sinfónico, rótulo com que nos foram apresentados. Partindo em pedaços, temos alguma da brusquidão do death metal mais melódico mas sem dúvida que temos algum daquele feeling próprio do heavy metal épico, com uma voz que faz lembrar Jeff Scott Soto e com algumas pitadas, sim, de arranjos orquestrais. Que grande salganhada certo? Provavelmente é essa a razão pela qual isto é tão bom…

8/10
Fernando Ferreira

The Hawkeyes – “Ever For After”

2019 – Misra Records

Os Hawkeyes, da Pittsburg PA, tocam um rock, daqueles implacáveis, cheios de intenção de nos contagiar e motivar a saltar e gritar com eles. Este disco é um trabalho totalmente identificado com a descrição da banda e acrescento mais que é cheio de atitude, poderoso e agitador das massas! “Now Or Never”, “Wanted Man”, “Time Is Now” são o trio de abertura que nos deixam logo de rastos e sem saber como vamos encarar o restante disco, pois a energia é-nos sugada sem pedir qualquer autorização! Gostei e recomendo!

9/10 
Miguel Correia

SugarTape – “Chandeleidescope”

2019 – Edição de Autor

Os Sugartape, grupo norte americano têm aqui uma proposta rockeira, que na minha opinião é arriscada, pois tem tudo para cair no esquecimento, apesar de aqui ou ali nos depararmos com uns riffs interessantes, como por exemplo na faixa de abertura, “Over Me”, talvez o ponto mais forte deste disco. De resto senti um trabalho muito vulgar, sem nada que o destaque das restantes ofertas que existem!

7/10
Miguel Correia

Resurrector – “Against The Grain”

2019 – Edição de Autor

Os Resurrector são uma banda de rock/hardrock da área de Fargo-Moorhead (Dakota do Norte / Minnesota EUA). “Against The Grain” é a sua nova proposta, mas que não me convenceu. Acho que este disco merecia outra produção e acredito que aí as coisas seriam diferentes. Sendo uma opção da banda, respeito, mas ponderem no futuro por algo mais moderno, mais arrojado e com toda a certeza o resultado final terá outro impacto.Eles são influenciados por bandas como Black Sabbath, Judas Priest, Iron Maiden, Dio e Metallica, algo que podemos sentir ao longo das oito faixas que o compõem, mas lá está precisa de outro poder sonoro para resultar. Acredito que ao vivo as coisas fluam de outra forma e a banda cative facilmente quem os veja, pois tecnicamente sente-se muita qualidade.Vou esperar pelo próximo.

7/10
Miguel Correia

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.