Vrtra – “My Bones Hold A Stillness” Review

Ultimamente têm aparecido bandas com nomes impronunciáveis. Será que a designação deste grupo serve para ilustrar o disparo de uma metralhadora? Acho que nunca iremos saber. Bem, mas vamos lá ao que interessa, que é a música, obviamente. Este é a estreia discográfica da banda norte-americana Vrtra que toca black metal poderoso e cativante – algo que nunca se esperaria ver junto na mesma frase não? Para já a primeira coisa que temos a dizer é que chamar um álbum a três músicas que juntas totalizam pouco mais de meia-hora parece-nos forçado mas vamos embarcar nessa.
Depois temos o género musical. Black metal normalmente serve para classificar na perfeição o que ouve ou então para dar uma ideia. Neste caso, é mesmo para dar uma ideia, porque chamar “My Bones Hold A Stillness” de “apenas” black metal é extremamente redutor, embora em termos de ambiente e ideologicamente encaixa sem grandes dificuldades. Em termos musicais, esta é uma viagem daquelas que vale a pena repetir vezes sem conta. Aliás, que depois de feita a primeira vez é repetida vezes sem conta e apenas depois de terminarmos a viagem é que nos damos conta de que apesar de serem apenas três músicas e trinta minutos de duração, o impacto é superior ao de muitos álbuns.
Podemos ter sido apanhados desta vez mas agora estamos atentos ao trabalho dos Vrtra e já não nos escapam. E por falar em escapar, apesar desta proposta ter sido lançada de forma independente pela banda através do seu site no Bandcamp e em cassete, foi reeditada pela Sentient Ruin também em formato de cassete limitada a duzentas unidades. 
1. Perpetually Hag Ridden
2. The Cold Suffocating Dark Goes on Forever
3. My Bones Hold a Stillness
Duração 30:41
Nota 9/10

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.