WOM Reviews – Deadrisen / Riot / Hounds / Starmen / Timescale / Noogie’s Crew / Dimh Project / The Lu Silver String Band

WOM Reviews - Deadrisen / Riot / Hounds / Starmen / Timescale / Noogie’s Crew / Dimh Project / The Lu Silver String Band

Deadrisen – “Deadrisen”

2020 – AFM Records

Os Deadrisen são um cocktail explosivo de músicos mais velhos e tradicionais, com jovens e famintos rapazes da escola. Isso cria um som de metal que pode ir do blues ao clássico, ao thrash e além com estilo e graça, mas que acenta no progressivo. A banda também tem a capacidade de incorporar tipos únicos de música nas músicas, como tons de flamenco latino, mas sem perder peso.

A pequena intro “Risen Death Ad” é daquelas coisas tão épicas que dá arrepios só de ouvir e logo de seguida vem uma malha fortíssima como “Prophecy”, avassaladora, depois surgem temas como “Destiny” e é melhor ficar por aqui pois teria de descrever todo o alinhamento do disco, pois acho-o fabuloso!

Bem, resta acrescentar que este projeto é uma criação de Rod Rivera e Mike LePond, necessitam de apresentações? Se um faz magia com seis cordas o outro é uma lenda nas quatro do seu baixo…

10/10
Miguel Correia

Riot – “Rock World (Rare & Unreleased 87 - 95)”

2020 – Metal Blade Records

Tal como o próprio título indica, este não é o novo álbum dos Riot (ou Riot V) e sim uma colecção de temas raros onde podemos incluir demos, versões diferentes das que acabaram por figurar em álbuns clássicos como “Thundersteel” e “Privilege Of Power” e depois versões alternativas de temas com Tony Moore na voz em temas de “Nighbreaker”, álbum que já contou com Michael DiMeo na voz. Temos ainda diversos outtakes, com um resultado que vai muito para além da simples curiosidade e de desculpa para arrancar dinheiro aos fãs. Os fãs que se sintam tentados a investir mais uma vez na banda (nos últimos três anos, têm sido chamados diversas vezes para completar o arquivo com inúmeras raridades), na nossa opinião trata-se de um investimento valorizado. Boa qualidade, bons temas – na fase mais hard’n’heavy – e que até poderão servir de aperitivo para quem não conhece a banda assim tão bem.

8/10
Fernando Ferreira

Hounds – “Warrior Of Sun”

2020 – Punishment 18 Records

Os Hounds são uma banda Italiana de Heavy Metal, com a sua formação a remontar a 2016. Começaram a sua careira como banda de covers e a passarem em pouco tempo alancar os seus originais. A voz limpa e muito aguda, destacam-se dos acordes graves da guitarra para a criação de riffs repetitivos e com uma batida mais lenta, aproximando-se mais do som da velha guarda. Destacam-se o tema-título e “Beyond the Horizon” neste trabalho que é recomendo sem dúvida para fãs de Rainbow, Judas Priest e Savatage.

7/10
Nídia Almeida

Starmen – “Welcome to My World”

2020 – Melodic Passion Records

Este é um grupo fresquinho (formado em 2018) mas quem ouvir sem tiver nenhuma informação e tirando alguns pormenores de produção mais modernos, poderia jurar que estava perante alto retirado directamente da década de oitenta. Nada de errado com isso, não é a primeira vez nem será a última. A questão continua a ser a mesma, tal como disse muitas vezes, não deverá ser a música a falar mais alto? Neste caso até acho que fala, porque temos um hard rock (por vezes rock FM) muito bem feito e a lembrar os mestres. Talvez tenham chegado um pouco tarde mas para quem gosta do estilo, é bom saber que há coisas feitas hoje em dia tão boas como os clássicos certo?

8.5/10
Fernando Ferreira

Timescale – “Flows Of The Mind”

2020 – Edição de Autor

O projecto internacional Timescale está a causar uma boa impressão. Criados em 2018, este “Flows Of The Mind” é já o segundo EP (o ano passado lançaram “Fortress Of The Mind”= e podemos sentir que amor ao power metal não falta. E por muito que tentemos não sermos parciais, é impossível não destacar a voz de Leonel Silva (dos Hourswill, Fantasy Opus, Mindfeeder, entre outros). Encaixa como uma luva neste estilo de som que consegue tanto ser agressivo como mais melódico mas sempre com aquele feeling característico do power metal clássico. No lado menos positio temos o facto de as músicas serem as mesmas do primeiro EP, apenas com uma nova roupagem, uma decisão que parece não fazer sentido a início. Apresentam todavia duas músicas em versão acústica que poderão motivar a aquisição deste trabalho. Caso não se convençam mesmo assim, convençam-se disto, quando lançarem música nova, estaremos na linha da frente para ouvi-la

7/10
Fernando Ferreira

Noogie’s Crew – “T’ill Dark Returns”

2019 – Edição de Autor

Que agradável surpresa! Sem dúvida, pois não sabia o que esperar deste disco, não conhecia a banda, de forma alguma, foi uma audição às cegas e olhem que a cena até correu bem, pois adorei o que ouvi. Um disco cheio de personalidade, poderosamente melódico e com malhas que nos fazem abanar a cabeça instantaneamente.“For The Truth” e “Till Dark Returns”, esta algo mais compassada, são as primeiras duas faixas e são o exemplo um trabalho muito, muito acima da média.O Heavy Metal está recheado de nomes que no futuro têm toda a capacidade e energia criativa para satisfazer as futuras gerações.

8/10 
Miguel Correia

Dimh Project– “Hands Off”

2020 – Volcano Records

Os Dimh Project são italianos e têm o seu centro inspiracional em Maurizio Amato. São cinco temas que apresemtam alguns pontos fortes mas também algumas fraquezas. Se as músias estão bem construídas também acabam por não impressionar, apesar da mensagem poderosa que podem ter (como a “Lonely Ducks”) a música não tem o impacto desejável. E isso também se deve em parte à voz de Maurizio que não é especialmente atractiva.

5/10
Fernando Ferreira

The Lu Silver String Band – “Rock’n’Roll Is Here To Stay”

2019 – Go Down Records

Confesso que a primeira vez que ouvi este disco, torci muito o nariz, mas depois voltei a ele com outra disposição e quando dei por mim a curtir aquilo de forma bem entusiasta… O título deste disco é uma mensagem bem forte e que todos nós, fãs de rock, devemos ter sempre presente, pois também nos cabe não nos fechar aos velhos nomes e perceber que outros há que merecem uma oportunidade. Este trabalho é disso o exemplo, aquele som puro rock’n’roll, onde tudo acontece, sujo, rebelde cheio de energia positiva… Recomendo, sem dúvida, uma experiência diferente!

9/10
Miguel Correia

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: