WOM Reviews – Ignea / Victoria K / Ainsoph / Secret Rule / Aurium / Enzo And The Glory Ensemble / A Pale Horse Named Death / Rossometile

WOM Reviews - Ignea / Victoria K / Ainsoph / Secret Rule / Aurium / Enzo And The Glory Ensemble / A Pale Horse Named Death / Rossometile

Ignea – “The Realms Of Fire And Death”

2020 – Edição de Autor

Os Ignea foram uma das boas surpresas (para quem não os conhecia) do (ainda) passado Vagos Metal Fest. Metal moderno misturado com elementos sinfónicos e de world music. Nada de muito extravagante para os dois de hoje mas a parte boa é que a banda sempre conseguiu ser mais uma que se apoia em gimmicks para apresentar temas verdadeiramente bons. A banda prova que a popularidade que têm vindo a recolher é completamente merecida. Neste “The Realms Of Fire And Death” a grande novidade é a forma como os arranjos electrónicos e modernaços são cada vez mais preponderantes. Pessoalmente, prefiro a parte sinfónica mas no geral, o resultado, não é de todo comprometido.

9/10
Fernando Ferreira

Victoria K – “Essentia”

2020 – Rockshots Records

De uma forma geral, “Essentia” não surpreende nos primeiros momentos. Podemos começar já assim, mas calma, não estamos já a passar uma certidão de óbito. Até porque esta impressão vai mudando conforme vamos mergulhando no álbum. Metal gótico/sinfónico, que não esconde as influências e lugares comuns (mudando apenas a dinâmica de uma mulher para a voz limpa e um homem para o voz gutural – sendo duas mulheres para essas posições) mas em vez de tentar inventar algo forçado para ser diferente, concentram atenções em fazer grandes temas e nesse aspecto, este trabalho é um luxo. Logo, mais que recomendado para qualquer fã do género.

8.5/10
Fernando Ferreira

Ainsoph – “Ω – V”

2020 – Wolves Of Hades

Este trabalho consegue cativar em pouco tempo. Não temos qualquer tipo de rótulo que cole à primeira (metal atmosférico?) porque haverá sempre algo que não soa bem (metal alternativo), haverá sempre um ponto de insatisfação. (Pós-punk? )Por isso vamos passar à frente. (Rock progressivo?) A sério, vamos passar à frente. Além da designação estranha para dar o seu título e colocada de forma tão discreta na capa, a voz surge maravilhosamente hipnótica enquanto o instrumental (com um reverb que se revela lendário porque é um dos pontos de referência do som disco, em conjunto com a voz) faz o mesmo. É um álbum capaz de imprimir sensações muito específicas no ouvinte. Sempre que isso acontece, é bom sinal.

8.5/10
Fernando Ferreira

Secret Rule – “Against”

2020 – Pride & Joi Music

Os Secret Rule continuam com um ritmo infernal de edições – quase um por ano desde 2015 – e a qualidade, essa mantém-se mais ou menos intocável. A voz Angela Di Vincenzo (um misto de Doro com é o elo de ligação entre a sonoridade mais pesada do metal assim como a aproximação a sonoridades mais góticas. É díficoil de os catalogar e esse é apenas o começo dos pontos a seu favor. E há muitos poucos contra, mesmo a questão do déjà vú, que poderá ser apontada por alguns, cai por terra perante a qualidade destes temas. Sólido, bem sólido.

8/10
Fernando Ferreira

Aurium – “The Second Sun”

2020 – Art Gates Records

Quatro anos depois, os Aurium regressam para o terceiro álbum. Para quem não os conhece, trata-se de metal gótico à boa maneira do que se fazia algures vinte anos atrás. A febre do metal gótico e sinfónico não dispersou propriamente mas foi-se manifestando de outra forma. O mérito de “The 2nd Sun” é fazer-nos recuar a esses tempos sem propriamente nos sentirmos enfadados como na altura já nos começávamos a sentir. Voz operática, bons arranjos orquestrais e uma capacidade para nos deixar presos em vez de nos deixar fugir neste mundo cada vez mais cheio de distracção. Os fãs deste tipo de coisa, têm muitos bons motivos para terem criado expectativas nestes anos de espera mas essa espera foi recompensada.

8/10
Fernando Ferreira

Enzo And The Glory Ensemble – “In The Name Of The World Spirit”

2020 – Rockshots Records

Enzo And The Glory Ensemble é o projecto de rock/ metal sinfónico de Enzo Donnarumma, bem ao estilo de uma metal ópera. Conta com um vasto leque de convidados musicais, e mistura vários componentes, desde música oriental a canto de ópera sempre conjugado com muita melodia própria de sonoridades mais tradicionais e progressivas. Destacam-se os temas “One Reason” e “Last Week” como os mais interessantes e recomendo sem dúvida este projecto para fãs de metal sinfónico e progressivo,  podemos compará-lo com Aina e Soulspell.

8/10 
Nídia Almeida

A Pale Horse Named Death – “Uncovered”

2019 – Long Branch Records

O regresso dos A Pale Horse Named Death não foi propriamente algo que me tenha preenchido as medidas. O que fez com que as expectativas para este EP com duas covers não fosse propriamente alto. O que foi uma boa surpresa, já que as duas covers – de Three Dog Night e dos The Cure – resultaram muito bem. Ainda não é claro se este foi o prego final no caixão dos A Pale Horse Named Death. Se for, fica a sensação de estar a faltar algo.

7/10
Fernando Ferreira

Rossometile – “Desdemona”

2020 – Edição de Autor

Metal gótico e sinfónico cantado em italiano? Porque não, já estou por tudo e os Rossometile são já veteranos. Mais de vinte anos de carreira e apenas agora chegam ao quinto álbum, álbum esse que poderia ter sido lançado há vinte anos que ninguém suspeitaria. No entanto temos uma boa voz (a de Ilaria Hela Bernardini) e boas canções, andando pelos lugares comuns do género. Quem for (muito) fã do género, terá por aqui umas boas horas de diversão e eu, confessando que não sou propriamente entusiasta, até apreciei bastante. Não acredito que vá repetir muitas mais vezes, mas isso já são outros tantos.

6.5/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.