WOM Reviews – Mongrel’s Cross / Artillery / Exfiltraitor / Hypnosia / Storm Siege / Primal Creation / Vektor / Goat Sanctuary

WOM Reviews - Mongrel’s Cross / Artillery / Exfiltraitor / Hypnosia / Storm Siege / Primal Creation / Vektor / Goat Sanctuary

Mongrel’s Cross – “Arcana, Scrying and Revelation”

2020 – Hells Headbangers

Os Mongrel’s Cross são uma banda de black metal athrashalhado que após o “Psalter of The Royal Dragon Court” (álbum já por mim comentado neste espaço) que no ano passado lançou o seu terceiro álbum de carreira: “Arcana, Scrying and Revelation”. Fundando no satanismo que o próprio género implica, “Arcana” demonstra que a banda continua em alta. Este é um álbum que, tal como o anterior, revela um forte poder hipnotizante sobre os ouvintes que advém da sua boa composição mais notada ao nível de guitarra e do vocal rouco (claramente, os protagonistas deste trabalho). Novamente são servidas em amplas quantidades: a escuridão, o misticismo simbólico (ou nem tanto) do lado oculto através de brutalidade moderada de black metal que continua a transmitir a sensação do épico. Como de costume, não há bela sem senão, e este álbum tem-na bastante visível. É um daqueles álbuns em que ficamos com a sensação de que começamos numa faixa na introdução que só acaba com o fim do álbum. Por outras palavras: são faixas muito similares entre si. Não seria um problema para aqueles que apreciam o som da banda, contudo, para aqueles que, desde início, não vêm algo de seu interesse, o melhor a fazer é mesmo mudar o disco, já que o resto é bastante parecido.

9/10
Matias Melim

Artillery – “X”

2021 – Metal Blade Records

Será blasfémia dizer que adoro estes Artillery? É certo que a banda perdeu alguma da rudeza e aspereza dos seus primeiros tempos principalmente por ter um vocalista, Michael Bastholm Dahl, bem melódico. Nalguns aspectos isso poderia ser a mesma sensação de estranheza de ter uns Motörhead sem a voz de um Lemmy ou uns Grave Digger sem a voz de um Chris Boltendahl. Compreendo isso… mas não consigo evitar de fazer headbang perante as boas malhas de thrash metal que têm vindo a deitar cá para fora. Álbum após álbum demonstra uma banda que se tem mantido actualizada em termos de som mas que não perdeu a sua vontade de thrashar como gente grande. Nem sempre a evolução nos traz coisas boas, mas neste caso tenho que a defender. Nem preciso de o fazer com muita força, basta ouvir temas como “In Thrash We Trust” ou “Force Of Indifference” .

8.5/10
Fernando Ferreira

Exfiltraitor – “You’re A Mutant”

2020/2021 – Gruesome Records

Ora aqui está uma exclente estreia. Os Exfiltraitor são um projecto internacional dividido entre músicos europeus e norte-americanos que editaram no ano passado este EP em formato digital mas que agora vêem o mesmo a ser reeditado pela nossa Gruesome Records que demonstra ter um olho (ou ouvido) bem atento em relação ao que é bom. Death/thrash metal violento mas com o gosto para as coisas boas do estilo – riffs, groove metálico, uma voz ácida e excelentes leads. Resultado? Um EP de abrir o apetite e de convidar à constante audição. Com a cover dos Witchery para a “The Howling” incluída.

9/10
Fernando Ferreira

Hypnosia – “Extreme Hatred”

2000 / 2021 – Petrichor

Uma das coisas que sempre tive como objectivo, até mesmo da World Of Metal, seria de procurar por aquele grande álbum desconhecido, injustamente, por ser uma obra prima. E “Extreme Hatred” fez-me sentir realizado. Pensava eu que isto seria um álbum editado agora em 2021 quando descubro que já tem mais de vinte anos em cima e continua com uma vitalidade de fazer inveja a muita gente. Foi o álbum de estreia que não nega a proximidade a bandas como Kreator e Slayer mas que não deixa de soar refrescante e original à sua própria maneira. E é uma jarda thraaaaaaaaaash à qual é impossível ficar indiferente. A banda infelizmente já acabou mas para a posteridade fica este álbum enorme que agora vê a luz do dia novamente e que todos os fãs do estilo vão querer ter.

9/10
Fernando Ferreira

Storm Siege – “Satanas Sum”

2020 – Edição de Autor

Álbum de estreia dos espanhóis Storm Siege que tem muita matéria para deixar boa impressão. Podemos dizer que andam algures entre os campos do death e do thrash metal, com ênfase no lado mais old school. A vertente é também mais técnica, o que lhes dá mais clássico e um toque de excelência, fazendo lembrar nomes como Coroner e de Coroner. Resultado entusiasmante e sem dúvida uma banda que terá condições para se afirmar no underground, colectando fãs entre os que são apreciadores de temas intrincados e complexos. Início de carreira mais que promissor

8.5/10
Fernando Ferreira

Primal Creation – “News Feed”

2021 – Edição de Autor

Thraaaaaaaash! Seja de que forma for, o thrash metal tem sempre o poder de me entusiasmar. Mesmo que tenha uma tonalidade mais moderna como é o caso dos Primal Creation – isto porque existe uma separação muito clara entre os que pegam no estilo pelos seus valores mais tradicionais e os que vão mais pelas tonalidades mais modernas que terão mais popularidade (declaração sujeita a debate apaixonado). Seja como for os Primal Creation até são daqueles casos (saudáveis) onde essa tal fronteira é diluída, com inclusão de vários aspectos modernos (alguns emprestados ao death metal melódico) mas onde temos muitos riffs e solos a lembrar as raízes da coisa. O resultado final é entusiasmante para quem gosta de thrash metal na sua essência indepewndentemente de modas ou tendências.

8.5/10 
Fernando Ferreira

Vektor – “Transmissions Of Chaos”

2021 – District 19

A materialização do regresso dos Vektor, uma das mais brilhantes bandas de thrash metal dos últimos anos que desapareceu das lides de um momento para o outro devido a turbulência interna. Felizmente foi apenas por quatro anos, já que em 2020 voltaram com um single – “Activate” – ao qual agora é juntado o tema “Dead By Dawn”. O primeiro é imediato, thrashada técnica de extremo bom gosto enquanto o segundo é uma espécie de power ballads que começa com tons a lembrar os Shadows (mesmo no início) e depois descamba para a violência que tanto lhes apreciamos. Sabe bem mas também muito a pouco mas pelo menos já é algo que nos dá esperança para que mais música possa vir em breve.

7.5/10
Fernando Ferreira

Goat Sanctuary – “Chthonic”

2021 – Edição de Autor

Não tenho grandes informações acerca desta banda norte-americana – não reconhecida ainda pelo Metal Archives – além das suas origens de Seattle. Em termos sonoros nem precisamos de mais nada a não ser simplesmente ouvir. Thrash metal bruto, algo groove mas nem por isso a dar mais do mesmo. Há um elemento primitivo que acaba por ser cativante. O EP acaba por ser curto para que se fique com uma impressão mais cuidada e definitiva mas fica a vontade de querer ouvir mais.

7/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.