WOM Reviews – Pölisong / Lord / Ruotomieli /Razor Punch / Mirrorplain / Lick Creek / Derek Davis

Pölisong – “Soul Revolution“

2019 – Edição de Autor

Para os grandes admiradores de Led Zepellin e Lynyrd Skynyrd, Pölisong é uma indicação que traz uma produção muito bacana, composições muito legais de escutar e cantar junto. Os refrões são fáceis de memorizar e ficam na sua cabeça. Riffs de guitarra impecáveis e solos com muito bom gosto. Valeu muito a aposta desta banda da Espanha neste tipo de sonoridade.  Soul Revolution é mais um álbum que escutei muitas vezes além de ouvir para o review mas também por prazer.

Nota 10/10
Review por Carlos Lichman


Lord – “Fallen Idols”

2019 – Dominus Records

Velocidade, agressividade, punch aquela banda que merece ser headliner de um festival. Exatamente é está a imagem de LORD tem com um ótimo trabalho ‘’Fallen Idols’’. Uma temática que muitas vezes me lembra Iced Earth e as vezes o Metallica da fase Master Of Puppets. Eu gostei muito da produção todos os instrumentos muito mixados e timbrados. É um trabalho que você deve sentar e curtir pois tem muitos detalhes da parte de arranjos que merecem ser notados para podermos realmente ver como o trabalho foi bem composto.

Nota 9.5/10
Review por Carlos Lichman


Ruotomieli – “Born In The O.Y.S.“

2019 – Secret Entertainment

Rock and Roll sempre é bem vindo. Boa produção e com canções para animar festa. Sabe quando você está indo para a praia com os amigos ou em uma festa onde você quer pegar todas as mulheres e se entorpecer até amanhecer. Ruotomieli – Born In The OYS é a sua trilha Sonora. Legal, bem feito e com uma certa influência de Foo Fighters em alguns momentos. Além de alegrar minha noite de sábado me deu vontade de ver ao vivo.

Nota 8.5/10
Review por Carlos Lichman


Razor Punch – “Tell Me Your Secret”

2019 – Calygram

Hard Rock da Alemanha, mas me lembrou algumas noites de festas em Londres. Uma produção razoável. A banda realmente foca em músicas com PUNCH sem muita apelação para o lado técnico de cada instrumentista. Bons vocais, timbres dos instrumentos de uma forma geral agradam. Outra banda que eu gostaria de ver um show. Pois o trabalho é muito legal.

Nota 8.5/10
Review por Carlos Lichman


Mirrorplain – “Lost In Paradise”

2019 – Fastball Music

Com efeitos futuristas, boa atmosfera e trazendo mais para a sonoridade atual Mirrorplan é uma boa pedida. Ótima produção e com timbres modernos em todos os instrumentos. Gostei muito dos arranjos vocais com backing vocals bem pensados e trabalhados. Sendo uma banda de metal senti a falta de mais ataque nas músicas para poder ‘’bater cabeça’’ nos shows e fazermos ‘’roda punk’’. Mas é uma boa banda com ótimas composições.

Nota 9/10
Review por Carlos Lichman


Lick Creek – “Too Damn Country”

2019 – Edição de Autor

Interior do Estados Unidos, tempo dos escravos, onde a música africana fez nascer o estilo que seria a base da música moderna e principalmente da guitarra, o Blues. Um Country Rock de extremo bom gosto, que merece ser ouvido e assistido (se puder ver um show), com uma captação característica do estilo. Too Damn Country é um trabalho que traz muitas trilhas sonoras para os contos de escravos, pactos e almas perdidas pelas estradas da vida. Fundamental para os admiradores do estilo.

Nota 10/10
Review por Carlos Lichman


Faithsedge – “Bleed For Passion”

2019 – Scarlet Records

Hard Rock muito bem feito, as vezes a voz me lembrou a de Dave Mustaine. Com riffs bem feitos que servem como uma estrada para desenvolver ótimas melodias vocais e backing vocals. Uma produção bem feita, deixou a guitarra com uma sonoridade muito boa para o estilo. Em termos de composição poderiam ser um pouco mais diferentes uma das outras, mas para os que gostarem das primeiras músicas com certeza vão gostar do trabalho por inteiro.

Nota 8/10
Review por Carlos Lichman


Derek Davis – “Resonator Blues”

2019 – Southern Blood Records

Se você gosta de Rock and Roll, você com certeza é fã de um Blues de raiz o que faz você gostar automaticamente de Resonator Blues do guitarrista e vocalista Derek Davis. A produção traz a sonoridade dos anos 60´s. Desde o violão de corda de aço ao som da bateria. O trabalho todo é feito neste clima. Escutei muito e digo que trazer um trabalho nos dias de hoje é muito corajoso, pois não teria muito o apoio das rádios, mas com toda certeza o apoio do público que curte o estilo!

Nota 9.5/10
Review por Carlos Lichman


Support World Of Metal
Become a Patron!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.