WOM Reviews – Witchwood / Big Iron D / Allison Red / White Mantis / Vokonis / The Rest Of Us Is Dead / The Mezmerist / Serpent Lord

Witchwood – “Handful Of Stars”

2019 – Jolly Roger Records

Poucas bandas me trazem um sorriso no rosto quando começo a escutar e Witchwood conseguiu trazer um belo interesse em ouvir o trabalho todo desde os primeiros segundos da primeira música até o último segunda da última faixa deste trabalho. Com o clima anos 70, trazendo uma sonoridade que tem as influências de Deep Purple, Jimi Hendrix, Jethro Tull entre outras grandes bandas que alem da sonoridade acida também tinham a psicodelia em seu sangue. Para quem gosta desta sonoridade é muito bacana de escutar está banda. Dediquem um pouco de seu tempo que com toda a certeza vão viram fãs.

Nota 10/10
Review por Carlos Lichman


Big Iron D – “Madness”

2019 – Big Iron D incorporated

Poucas bandas que eu escuto para fazer os reviews me fazem ter vontade de escutar até o fim o trabalho (mas sou profissional e escuto todo o trabalho sempre) e um número muito menor me desperta a vontade de escutar novamente.  Pois bem a Big Iron D com o trabalho Madness me fez escutar novamente e não muito pela originalidade pois é somente neste ponto onde a banda comete seu único pecado. Contudo, os riffs de guitarra que lembram Black Sabbath são muito legais, mas o ponto alto mesmo é a voz da cantora Anastasia Prokudina que encanta nossos ouvidos. De uma forma geral, o trabalho é muito bacana para quem gosta da faze DIO no Black Sabbath faz gostar muito do trabalho mesmo!

Nota 9.5/10
Review por Carlos Lichman


Allison Red – “Die Another Day”

2019 – Warped Records

Fugindo do preconceito de hard rock ser um estilo com bandas compondo letras felizes e climas de festa, Allison Red traz uma proposta mais densa e pesada dentro do estilo. Bateria, baixo e guitarra muito bem marcados, pesado, mas sem muito aprimoramento técnico formam o pano de fundo para vocais as vezes melancólicos, outras vezes gritados mas na maioria das vezes uma melodia que mantem sua atenção na música. Poderia notar em muitos momentos ver que a banda traz um estilo bem mais moderno e adulto ao compararmos com o hard rock dos anos 80. Uma boa pedida para que curte o estilo.

Nota 9/10
Review por Carlos Lichman


White Mantis – “Sacrifice Your Future”

2019 – Pure Steel Records

Trazendo as nas malas a influências como Slayer e Kreator, o White Mantis apresenta muita velocidade e fúria em Sacrifice Your Future. Se você curte o Thrash Metal dos anos 80´s é obrigado a conhecer este trabalho. A produção ficou muito boa que apesar da brutalidade está muito bem definido, muito boa captação e mixagem. Nada soa embolado, você consegue ouvir com nitidez todos os instrumentos. Realmente uma ótima produção! Se for dar uma dica do que poderia ser melhorado são diversificar um pouco mais as composições, em geral as músicas são parecidas.

Nota 9.5/10
Review por Carlos Lichman


Vokonis – “Grasping Time”

2019 – The Sign Records

Uma bela arte de capa, bem desenhada! Trazendo um rock pesado com influências do progressivo dos anos 70, uma grande influência de Pink Floyd. As canções são bem diversificadas o que faz com que a audição não se torne chata pois realmente você nunca sabe o que haverá na próxima faixa. As canções mais pesadas trazem ótimos riffs e as mais progressivas ótimos climas.

Nota 9/10
Review por Carlos Lichaman


The Rest Of Us Is Dead – “Phöenix”

2019 – 7hard

Direto, pesado e ótimo para agitar a noite, Phoenix é um álbum com muitas influências desde Paradise Lost, Black Label Society e todas bandas diretas e com riffs diretos. Uma boa produção que foca na guitarra e uma voz as vezes gritada as vezes gutural. Fiquei muito interessado no trabalho desde o começo e acredito que para que goste de BLS, The Rest of Us Is Dead é uma ótima indicação!

Nota 9/10
Review por Carlos Lichman


The Mezmerist – “The Innocent, the Forsaken, the Guilty”

2019 – Nuclear War Now! Productions / Shadow Kingdom

Com uma boa dose de humor e uma temática diferenciada The Mezmerist abraça uma influência do oriente médio. Pulando a primeira faixa que é desnecessária, o trabalho é diferente, uma produção não muito boa, mas que a diversidade das composições consegue deixar de lado. Apesar de ser uma banda de rock a voz muitas vezes me lembrou um dos vocais de King Diamond. Tenho certeza que com uma melhor produção o trabalho seria muito legal pois a originalidade das música é muito boa.

Nota 7.5/10
Review por Carlos Lichman


Serpent Lord – “Towards the Damned”

2019 – Alcyone Records

Em uma primeira audição pensei que era um trabalho do Manowar que foi enviado, depois notei que era uma grande influência, mas com riffs de guitarra que muitas vezes me lembrou os últimos álbuns do Death, uma mistura interessante. A ideia de dark times é constante no trabalho o que pode ser visto como uma temática. A voz é muito boa e até mesmo o ponto alto do trabalho apesar de algumas vezes soar forçado. Em geral uma boa produção que merece ser ouvida.

Nota 8/10
Review por Carlos Lichman


Support World Of Metal
Become a Patron!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.