WOM Reviews – Nihilrage / Summoning Death / Humanity Is Cancer / Inanimalia / Noxis / Belarus Beaver / Torment

WOM Reviews - Nihilrage / Summoning Death / Humanity Is Cancer / Inanimalia / Noxis / Belarus Beaver / Torment

Nihilrage - “Eternal”

2020 – Edição de Autor

O primeiro lançamento dos Nihilrage é promissor. A banda espanhola lançou este EP “Eternal”  com cinco temas (a contar com uma curta intro instrumental que inicia o disco) de death metal que consegue o feito de tanto manter-se no tradicional como avançar para elementos mais modernos. Não chega aos vinte minutos mas tem um apelo que aprecia música extrema não se vai importar de dar várias rodadas. Parece que a banda já está a trabalhar no seu álbum de estreia. Perante o que se tem aqui, promete.

8/10
Fernando Ferreira

Summoning Death – “One Step Beyond”

2020 – Chaos Records

Tudo o que a capa promete, o disco entrega. Temos claramente death metal, old school com aquele travo a doom nos temas mais lentos – sendo que é na sua maioria composto por temas compassados com ocasionais explosões – e que nos fazem ir buscar ao arquivo memórias de quando bandas escandinavas no final da década de oitenta e inícios de noventa. Essa primitividade está toda aqui mas com uma sonoridade bem mais poderosa ainda que mantenha na sua essência o travo old school. A temática também pega num elemento clássico – o género de horror, embora aqui o foco seja a série de televisão com o mesmo nome – no álbum de estreia focaram-se no cinema de terror das décadas de cinquenta e sessenta. O resultado final pode não surpreender mas é positivo para quem gosta de death metal na sua forma mais nostálgicas.

8/10
Fernando Ferreira

Humanity Is Cancer – “Humanity Is Cancer”

2020 – Redefining Darkness Records

A forma como os Humanity Is Cancer se apresentam é bruta. Como devem calcular, o tópico e conceito da banda também não é nada meigo. O que é bom, pelo menos se estamos a falar de death metal como desejamos, com os níveis de intensidade bem altos. Temos aqui alguns momentos a lembrar Morbid Angel mais violento e groove (e não tão técnico), principalmente a nível vocal. Não é contudo um EP undimensional, temos várias nuances que só fazem com que seja mais interessante. Estamos prontos para mais.

8/10
Fernando Ferreira

Inanimalia – “A Message”

2016 – Edição de Autor

O primeiro EP dos Inanimalia é bastante diferente daquilo que o álbum viria a ser. A voz de Alessandra Lodoli é um misto de Cadaveria e Angela Gossow, o que, em certo ponto, é unidimensional e poderá tornar-se aborrecido mas consegue elevar a intensidade destes temas uns pontos acima. Temas mais directos e violentos, este é um EP que, sendo bom, também não fazia prever o caminho que a banda iria levar criativamente.

8/10
Fernando Ferreira

Inanimalia – “Intrínseco”

2020 – Edição de Autor

Devo dizer que o som dos Inanimalia é tão pouco imediato como o nome – o que significa? Uma Amália inanimada? As dúvidas inquietantes sucedem-se. O rótulo de death metal melódico também não ajuda muito, já que o seu som, definitivamente dentro do death metal, parece ir tanto da vertente mais técnica pela escolha invulgar de riffs como embarcar por ambientes doom. Não é imediato mas o seu valor deve ser reconhecido. Gosto de coisas que são estranhas, não só por serem estranhas em si, mas por acrescerem valor de terem feito um esforço para sair fora da caixa. Com o que está aqui, há material para acreditar num futuro risonho para esta banda brasileira que agora chega com o álbum de estreia.

7.5/10
Fernando Ferreira

Noxis – “Expanse Of Hellish Black Mire”

2020 – Pulverised / Rotted Life

Existem muitas formas de esfolar um gato, costuma-se dizer. Assim como existem muitas formas de fazer metal extremo, principalmente death metal. Uma que se destaca de longe é à maneira antiga. Produção mais orgânica, estruturas old school e sem grandes invenções. O resultado é apelativo para todos os saudosistas. Confesso que este tipo de som não me preenche as medidas (principalmente na forma como os graves estão algo abusados) mas não deixa de ser interessante verificar a sua eficácia onde cada vez tudo soa mais plástico.  Estreia para a velha guarda do death metal conferir.

7/10 
Fernando Ferreira

Belarus Beaver – “Planet Of The Beavers”

2020 – Edição de Autor

Swedish Beaver Grind. Já tinhamos o goregrind amigo dos porcos a guinchar, agora grind castor é que me encava por completo. No entanto, tenho que admitir, é um bom chamariz para este segundo álbum do duo que desconfio que terá se inspirado no infame acidente que um pescador da Bielórrúsia teve quando um castor o atacou na artéria femoral e fez com que se esvaisse em sangue. A música em si não é tão ameaçadora. A sonoridade não chega a ser propriamente grind, andando mais pelos campos do death metal, com alguns momentos mas não chegando nunca a impressionar de forma duradoura – tem mais impacto o rótulo do que a música mesmo. Vale pela curiosidade e alguns temas mais dinâmicos, como “EA Castor”

6/10
Fernando Ferreira

Torment – “Occult”

2020 – Great Dane Records

Estreia dos franceses Occult que têm um som atípico e incomum para uma banda de death metal. A abordagem vocal até nos remete mais para o black metal e os riffs surgem com um travo thrash metal, embora por vezes também apontem na direcção de algo mais groove – um paradoxo que custa a absorver. A produção também não é propriamente o que se espera o que nos dá num álbum que custa a entrar, com todos os elementos que estão à nossa frente a soarem algo estranho. Esta constante luta para que isto nos soe a algo familiar não vai levar a grandes resultados mas prende a atenção pelo menos enquanto se tenta perceber o que raio se sente.

6/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.