WOM Reviews – Thrashwall / Revolution Within / Avantgarde / Ysgaroth / Overt Enemy / Torment / Tension Rising / Harmonize

WOM Reviews - Thrashwall / Revolution Within / Avantgarde / Ysgaroth / Overt Enemy / Torment / Tension Rising / Harmonize

Thrashwall – “Thrashwall”

2020 – Firecum Records

Thraaaaaaaaaaaash! Este grito de guerra é tão libertador que tem de ser gritado pelo menos uma vez por dia. Dá um boost necessário ao sistema imunitário, ainda mais que tomar banho de água fria. O álbum de estreia dos Thrashwall é o que está na base deste entusiasmo todo, com um thrash metal old school, como mandam as regras dos oitenta mas com uma cara moderna. Produção onde os graves não se envergonham e tudo se consegue ouvir na perfeição, cortesia de mais um excelente trabalho por parte de Miguel Tereso dos Demigod Recordings. É pena é que seja tão curto (não chega a meia hora) mas é garantidamente que é tempo muito bem empregue. Pé na chapa e sem tretas, é sem dúvida uma enorme fonte, apesar concentrada, de headbanging!

9/10
Fernando Ferreira

Revolution Within – “Chaos”

2020 – Rastilho Records

Finalmente, o regresso dos Revolution Within! Este era um álbum já há muito aguardado e finalmente está aí! “Chaos” começa com uma breve intro acústica, a dar ambiência (e a lembrar os grandes clássicos do estilo) mas não demora muito para começar a espalhar charme (ou seja porrada sonora) um pouco por todo o lado. Miguel Tereso foi o produtor e como não poderia deixar de ser, o resultado é um disco com um som fortíssimo que vai ao encontro daquilo que a banda e todos nós queríamos: thraaaaaaaash bruto e viciante. É redutor dizer que aqui temos certamente o melhor trabalho da banda, até porque depois de ouvir em modo repeat, certamente que a lavagem cerebral está num estado bastante avançado mas de qualquer forma e tentando ser o mais justo possível, parece-me o seu álbum mais equilibrado e maduro. Mais uma vez, o modo repeat sem esforço também quer dizer alguma coisa.

9/10
Fernando Ferreira

Avantgarde – “Are You Still Alive?”

2020 – Edição de Autor

É tudo uma questão de promoção. No Metal Archives os Avantgarde surgem-nos como groove, no comunicado de imprensa da promo que recebemos aponta referências como Pantera, Soulfly, Machine Head e Kreator. Ora aquilo que se encontra é algo bastante diferente. Algo bem mais tradicional, com grandes solos (não que as bandas citadas atrás não os tenham) mas com uma vertente que impressiona pela forma como soa fresco e essencial. Sem lembrar nenhum dos nomes atrás citados ou sequer seja o quer que seja groove. Peso, a roçar o death metal e muitos motivos para fazer headbanging, este é um EP de estreia excelente, recomendado para todos os thrashers. Está tudo em russo mas não há problema. É bom na mesma!

9/10
Fernando Ferreira

Ysgaroth – “Storm Over A Black Sea”

2020 – Edição de Autor

Estreia dos Ysgaroth, banda de black metal canadiano que tem uma sonoridade bem estridente. É uma daquelas bandas que, não se sabendo bem porquê, fazem um basqueiro impressionante apesar de aquilo que tocarem não ser nada de extraordinariamente fora do que é habitual no metal extremo. Podemos até dizer que tocam uma facção mais melódica com incursões pelo thrash metal mas no geral é sempre a rasgar fininho, mesmo em temas como “Altar Of Scars”, um épico de onze minutos. Poderá ser necessária alguma habituação pelo menos até os níveis de volume estridentes se normalizem aos nossos ouvidos, mas depois disso, é sempre a subir.

8/10
Fernando Ferreira

Overt Enemy – “Inception X Possession”

2020 – Confused Records

Compilação que junta os dois Eps lançados até agora pelos norte-americanos Overt Enemy, sendo que “Inception” é de 2018 e “Possession” é de 2019. É um bom resumo da sua carreira, com os dois trabalhos a revelarem entusiasmo pelo estilo, numa vertente mais tradicional que moderna mas interessante de qualquer forma. Não acrescenta grande coisa para quem já apanhou os EPS quando foram lançados no passado próximo mas é uma boa forma também de manter o nome activo e talvez chegar a mais pessoas.

7/10
Fernando Ferreira

Torment – “The War They Feed”

2020 – Punishment 18 Records

Só agora reparei mas existem  uma tonelada de bandas chamadas Torment e a maior parte delas toca thrash metal. Estes italianos não são novatos e este é o primeiro álbum depois do regresso em 2017. Não surpreende, é thraaaaaaaaash com tiques death metal na voz,  embora não tão quanto explosivo quanto se desejaria. Não sei se é da produção ou do que será mas parece faltar aqui aquele fogo que se esperaria por parte de algo assim. Normalmente sou da opinião que um thrash qualquer é um excelente thrash mas neste caso, e não querendo ignorar o valor dos Torment, este álbum carece de um pouco mais de níveis energéticos que poderá passar ou não por uma produção diferente.

6/10 
Fernando Ferreira

Tension Rising – “Penumbra”

2020 – Edição de Autor

Os Tension Rising voltam à carga seis anos após a estreia e o som que trazem consigo soa cansado como se tivesse sido feito em 2004. Não quero quero ser mal entendido, o som está poderoso o suficiente para que o peso seja o principal beneficiado mas as composições em si, este groove a querer ser thrash mas sem chegar a sê-lo propriamente por andar sempre no midtempo já há muito tempo que não é novidade e para ter um impacto forte teria de se apresentar de uma outra maneira. Interessante mas não consegue empolgar infelizmente.

5/10
Fernando Ferreira

Harmonize – “Warrior In The Night”

2020 – Edição de Autor

Do Chipre temos os Harmonize que chegam ao seu álbum de estreia. Apesar da capa bem conseguida e épica, infelizmente a música não traduz esse entusiasmo gerado. Não é que não tenha boas ideias (até tem e bastante) mas depois tem algumas coisas que não ajudam. A primeira flagrante é a produção com uma sonoridade bastante abafada. Depois a forma como conseguem passar de um death/thrash melódico para um hard rock baladeiro  um bocado queijeiro (no mesmo álbum, se fosse na mesma música pior estaríamos), isto já sem dizer que fechar o álbum com uma outro de seis minutos de spoken word é para colocar qualquer em coma. Há que reflectir e tentar um maior foco na hora de compor temas.

5/10
Fernando Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.